Diário do Sudoeste.com.br

  Mudar jornal: Diário de Guarapuava
  • Pato Branco, 01 de Setembro de 2014

Publicado em 10 de Setembro de 2013, às 15h21min

Alckmin desvia de protesto e cancela inauguração na rodovia dos Tamoios

Diário do Sudoeste FolhaPress



SÃO PAULO, SP, 10 de setembro (Folhapress) - O governador Geraldo Alckmin (PSDB) desviou de um piquete organizado por trabalhadores do consórcio responsável pelas obras de duplicação da rodovia dos Tamoios e cancelou o evento que pretendia entregar 10 quilômetros de vias na rodovia que liga a região do Vale do Paraíba ao Litoral Norte.
Alckmin, que participaria da cerimônia de entrega da obra às 10h de hoje, cancelou, repentinamente, o evento e improvisou uma agenda em São José dos Campos (97 km de São Paulo). A cidade havia sido divulgada pela assessoria de imprensa do Palácio dos Bandeirantes como sendo um dos destinos do governador.
Pela manhã, parte dos 1.400 trabalhadores do consórcio Encalso, responsável pelas obras, cruzou os braços pedindo melhores condições de trabalho. Os funcionários chegaram a fechar totalmente a rodovia, próximo ao km 22, em Paraibuna (122 km de São Paulo) nesta manhã. No local seria realizada a cerimônia de inauguração do trecho que já está concluído.
"O protesto não tem nada contra o Alckmin. Esta é uma maneira de pressionar a empresa por melhores condições trabalhistas. Há diversos problemas de assédio moral e pressão por parte dos responsáveis", disse o assessor sindical do Sintrapav (Sindicato dos Trabalhadores nas Industrias da Construção Pesada, Infraestrutura e afins do Estado de São Paulo), Sérgio Pereira Lino.
O governo de São Paulo não divulgou o motivo oficial do cancelamento da cerimônia de inauguração. Hoje seriam entregues quatro novos trechos da Tamoios, que juntos somam mais 10 quilômetros de pistas duplicadas. Com a liberação desses trechos, a execução das obras chega a 63%, com 21 quilômetros, dos 49 quilômetros totais, já concluídos.
A Dersa (empresa estadual de transporte), responsável pelo consórcio que faz a duplicação da rodovia, ainda não se manifestou a respeito do protesto dos trabalhadores.