Diário do Sudoeste.com.br

  Mudar jornal: Diário de Guarapuava
  • Pato Branco, 20 de Dezembro de 2014

Publicado em 05 de Janeiro de 2014, às 01h36min

Carcaça de avião está chegando a Itapejara D’Oeste

Empresário do ramo de táxi aéreo o comprou para colocar em sua fazenda

Diário do Sudoeste Angela Maria Curioletti

Uma carcaça do avião da extinta Viação Aérea São Paulo (Vasp) deverá “aterrissar” em Itapejara D’Oeste na próxima semana. O avião estava sendo transportado pela BR-376 quando foi retido pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) do posto Imbaú por exceder os limites de tamanho de carga estabelecidos por lei.

Conforme informações da PRF, o avião tem cerca de 30 metros de comprimento que, somados à carreta, excedem os 30 metros permitidos. Além disso, a carga tem aproximadamente 4,2 metros de largura, quando são autorizados circular veículos com até 3,6 metros. A polícia informou que o avião saiu de Brasília, enquanto que a concessionária que administra a rodovia, CCR RodoNorte, diz que o mesmo saiu do interior de São Paulo.

O que aconteceu, na verdade, foi que a carga não possuía a Autorização Especial de Trânsito (AET), exigida no trecho em que o avião foi retido. Enquanto aguarda a licença para voltar à rodovia, o avião encontra-se no pátio de um posto de combustíveis da cidade de Imbaú. A AET deve ser solicitada junto ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER) do Paraná.

Destino final

O empresário Eloy Biesuz, proprietário da empresa de táxi aéreo Helisul, foi quem comprou o avião da Vasp, que deverá ficar exposto em sua fazenda em Itapejara D’Oeste, junto com outras raridades. No local há também um tanque de guerra, conforme conta Gelson Biesuz, primo do empresário. Gelson conta que Eloy mora em Curitiba e que gosta de colecionar este tipo de coisa.