diarioagora.com.br

Diário Agora Mudar jornal: Diário de Guarapuava
  • Pato Branco, 17 de Abril de 2014

Publicado em 14 de Fevereiro de 2014, às 11h42min

PF desarticula quadrilha de contrabandistas de cigarros

Operação percorreu municípios de Francisco Beltrão, Dois Vizinhos, Palmas, Cascavel, Venâncio Aires (RS)

Diário do Sudoeste Adenir Brocco
Os policiais federais durante buscas em Dois Vizinhos (Foto: Colaboração )

A Polícia Federal (PF) de Cascavel realizou ontem a Operação Corredor Sudoeste. O trabalho foi em cumprimento a 12 mandados de prisão e 21 de busca e apreensão, expedidos pela Vara da Justiça Federal de Francisco Beltrão, no combate a uma quadrilha de contrabandistas de cigarros oriundos do Paraguai. Foram realizadas buscas em Francisco Beltrão, Dois Vizinhos, Palmas, Cascavel e Venâncio Aires (RS). Sete pessoas foram presas, além da apreensão de uma carga de cigarros e de vários veículos utilizados pela quadrilha.

A operação contou com a participação de 130 policiais federais, que utilizaram viaturas e até um helicóptero. Foi apreendido, em Palmas, um caminhão carregado com 250 caixas de cigarros oriundos do Paraguai. O motorista, que reside em Cascavel, alega que foi contratado por R$ 2.000,00 para levar a carga até Chapecó (SC). Ele e o caminhão foram encaminhados à Delegacia da Polícia Federal de Cascavel.

Prisões

Segundo a PF, foram presos sete integrantes da quadrilha e outros cinco são procurados. Seis prisões ocorreram em Dois Vizinhos e uma em Cascavel. Além disso, foram apreendidos diversos veículos que eram utilizados pela quadrilha de contrabandistas há pelo menos dois anos. Entre os presos está um policial civil de Dois Vizinhos e existe a suspeita de que outros servidores públicos estão envolvidos com a quadrilha. Em Francisco Beltrão, a PF realizou buscas em dois laboratórios de análises clínicas que seriam utilizados para a lavagem do dinheiro que o grupo conseguia com o crime, cerca de R$ 4 milhões por mês.

Investigação

De acordo com a Polícia Federal, a investigação começou em julho de 2013, quando foi apreendida uma carga de cigarros em Dois Vizinhos. Os policiais descobriram que os contrabandistas transportavam as cargas até Dois Vizinhos e depois os cigarros seguiam para o Rio Grande do Sul em fundos falsos de caminhões. A quadrilha contava com serviço de “batedor” que comunicava caso tivesse barreiras policiais nas rodovias que os caminhões estavam trafegando com as cargas de cigarros.

Os envolvidos responderão por contrabando/descaminho, formação de quadrilha, corrupção ativa e passiva, recepção qualificada, entre outros crimes.