Almanaque+

É melhor feito que perfeito

*Por Marciano Vottri

A história da humanidade está repleta de coisas boas que não foram feitas, de planos semi-acabados e resoluções não executadas. Uma ideia por si não tem valor algum quando desprendida de uma força que gere um resultado; é o ato que contém a energia para criar a realidade, que rompe os laços do abstrato e torna aquilo uma experiência.

A inteligência emocional começa pela aceitação da dualidade do ser humano. Fato é que todo mundo “é bom em alguma coisa” e “nem tão bom em outras coisas”. “Ninguém é igual a ninguém. Todo ser humano é um estranho ímpar”, já escreveu Carlos Drummond de Andrade. Assim através da análise de perfis comportamentais, comprova-se que cada pessoa é particularmente única em seu comportamento e percepção da vida, singularidades intrínsecas à hereditariedade social.

Diariamente, a resposta de perguntas simples podem ser termômetros de desenvolvimento pessoal, como: “Você se contrataria para trabalhar na sua empresa?” ou “o que estou fazendo agora me aproxima ou me afasta do que eu quero pra minha vida?”.

Paulo Vieira, criador do método CIS (Coaching Integral Sistêmico), um dos grandes mestres de formações pessoais, afirma que a “zona de conforto é a combinação de várias mentiras paralisantes com prazos de validades vencidos” para explicar que a procrastinação é a força pujante do fracasso e do insucesso. Em termos práticos é estar propriamente deitado em berço esplêndido, zona em que nada acontece.  

Conscientemente a decisão de estar pronto para o novo cenário mundial em formação, munido de técnicas, conhecimentos práticos e ferramentas eficazes para você empreender assertivamente, é fundamental. Compreender as mudanças do comportamento humano e como as coisas irão se ajeitar a partir desse “novo normal” que vem pela frente é o pontapé inicial para uma boa adaptação estrutural em um ambiente ainda desconhecido e em formação.

Em nada adiantaria ter o cavalo da oportunidade passando ao seu lado se você não souber montar. Por isso a execução é tão importante quanto o planejamento: um sem outro é fantasia visionária. Contraditoriamente a época do “querer é poder” já ficou pra trás, dando espaço para o tempo do “fazer é poder”.  

Assim como pouco fogo produz pouco calor, um objetivo pequeno traz resultados pequenos, uma meta curta oferece resultados curtos. Presa ou predador na caçada da vida quando o sol nascer é bom começar a correr para a linha de chegada da jornada com significado. O melhor tempo é o hoje, mais do que o primeiro dia do resto de sua vida; a questão é que hoje pode ser também o último dia de sua vida. Deixar para o amanhã ainda é a desculpa do preguiçoso e o refúgio do incompetente.

Prosperidade e sucesso têm inúmeras definições, às vezes ligadas a aspectos pessoais, muitas vezes à questões econômicas, mas pra mim tem mais a ver com os discursos proferidos nos funerais e com o epitáfio entalhado na pedra do Adeus. 

Boas ideias podem ser um capital valioso para mudar o mundo, um bom preparo é incomensurável, conhecimento e habilidades são fundamentais na corrida para o sucesso, mas boas ideias, conhecimento e preparação são inúteis sem ação. É a ação o ponto de convergência do progresso, é a ação que faz a vida sair do papel, porque ainda é “melhor feito que perfeito”!

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima