Almanaque+

A verdade que a mentira falou

Guilherme S. Silverio

Em tempos de fake news, a verdade é mais valiosa que um tesouro. Se bem que fake news sempre existiu, chamada pelo nome de mentira, talvez este nome tenha siso esquecido pelo efeito da modernidade.

Isso mesmo, mentira ganha nomes dependendo do ambiente onde ela vive. Por exemplo: no ambiente onde alguns querem se postar de santos e irrepreensíveis, é chamada de “meia verdade”. Ou neste ambiente da net, ou nas redes sociais, é então chamada de fake news, que no literal é: notícias falsas. Ou mesmo “dentro” de nós, quando é chamada de máscara. Há quem diga que neste tempo em que estamos vivendo, quem usava máscara antes, está se dando muito bem.

O que fazer, então, para ter a verdade em minha vida, no meu dia a dia, no meu proceder? Pois, afinal, como dito acima, a verdade é mais valiosa que um tesouro, ou seja, para se ter a verdade está custando muito caro.

E o preço não está apenas cotado em dólar, mas cotado na dificuldade de se encontrar a verdade nos negócios, nas relações humanas, nas relações religiosas, no governo, na grande imprensa, na vizinhança… e por aí vai.

A mentira está tão desgastada que, na verdade, quer se converter em verdade.

A mentira está assustada com o ser humano, pois ele a transformou em uma realidade que a própria mentira não acredita.

Ou seja, estão degradas as relações humanas, no intento permanente de ludibriar o próximo, de falsificar a realidade, de levar vantagens em tudo, de gerar expectativa falsa, de querer ensinar o que não se vive ou não crê, de constantemente se apresentar aos outros por de trás de uma máscara.

Muitos, inclusive eu, pensaram que a pandemia poderia trazer um alento a este tipo de comportamento. Ingênuo. Sim, intoxicado com a ingenuidade dos primeiros acordes desta triste música pandêmica.

Como poderia uma simples (apenas para fazer uso do jogo de palavras) pandemia mudar o complexo e maléfico comportamento humano?

A verdade que a mentira falou parece não convencer a ninguém.

Porque é tanta mentira que, quando se tem uma verdade, mentira esta também será.

Esse é um dos problemas: as verdades não podem mais serem verdadeiras num mundo de tantas inverdades.

Até mesmo os amigos mais chegados estão desconfiando um dos outros. Imagine, então, as demais relações.

E, das relações, a que desejo destacar são a dos governantes com o povo.

Bom, sobre isso fica para uma próxima conversa. Porque é tanta mentira que pra desfazer estes nós precisaremos de muitas verdades.

Porque é conhecendo a verdade (de verdade mesmo) que seremos libertados das mentiras.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima