Almanaque+

Ativos sob custódia da XP sobem 60% no 3º trimestre na comparação anual

******* ATENÇÃO ************ ATENÇÃO ************* ATENÇÃO *****
ATENÇÃO, SENHORES EDITORES: MATÉRIA COM EMBARGO. PUBLICAÇÃO LIBERADA A PARTIR DE DOMINGO, DIA 18 DE OUTUBRO DE 2020.
***************************************************************

A XP atingiu um volume de R$ 563 bilhões em ativos sob custódia no terceiro trimestre, crescimento de 60% em comparação ao mesmo período do ano passado e de 29% frente aos três meses anteriores, segundo números divulgados na quarta-feira, dia 14. A companhia diz que a expansão foi puxada por um fluxo positivo de R$ 117 bilhões em sua plataforma e refletindo apreciação de R$ 11 bilhões no mercado. Os fluxos para investimentos em bolsa, o qual a XP classifica como “extraordinário”, foram responsáveis pela maior parte das entradas positivas vistas pela companhia no período, “como reconhecimento da marca” entre os investidores de maior renda, diz a empresa.
“Embora não seja esperado impacto nas receitas de varejo no curto prazo, esse tipo extraordinário de custódia em ações deve gerar várias oportunidades de ‘crosse selling’ em nosso ecossistema, particularmente nos serviços de private banking e originação de operações de mercado de capitais”, diz a XP, em nota.
A média diária de entradas líquidas de recursos na XP, ajustada ao ingresso extraordinário em ações, subiu 32% do segundo trimestre para o intervalo entre julho e setembro: de R$ 9,8 bilhões para R$ 12,9 bilhões. A XP cita que as entradas ocorreram por meio de vários canais e empresas do grupo, com investidores saindo de produtos de renda fixa e poupança para produtos de maior retorno.

Para cima