Almanaque+

Economia criativa freia queda

Depois de perder 871,3 mil postos de trabalho entre dezembro de 2019 e junho do ano passado, a economia criativa voltou a contratar no terceiro trimestre de 2020. Entre junho e setembro, foram abertos 46.843 novos postos de trabalho no setor, alta de 0,7%, estancando a queda acentuada desde o início da pandemia.

Os dados constam do Painel de Dados do Observatório Itaú Cultural, que monitora a evolução econômica da indústria criativa no Brasil. “Embora o crescimento esteja longe de repor as perdas acumuladas, há sinais de que a economia deixou de cortar postos e inverteu o sinal”, disse Eduardo Saron, diretor do Itaú Cultural.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Para cima