Natal para dar boas-vindas

Os desafios de 2020 não diminuíram a expectativa de um Natal feliz, mas talvez mudaram seu enfoque. A data continua sendo de confraternização e família, porém, diante das limitações impostas pela covid-19, mais do que nunca é hora de caprichar na decoração.
A começar pela tradicional guirlanda: ornamento que ao longo dos séculos sinaliza que, naquela casa, o Natal está para chegar. “Este ano, a gente quis unir a natureza com a sensação de proteção que a festa traz. O que não vem com o sintético. Os materiais são coisas que caem no chão, galhos, frutos, flores secas”, conta a designer Gabriela Nora, que elaborou o adereço que ilustra esta edição especialmente para o Estadão.
O orgânico, segundo ela, surge para olhar o que é nosso. “Um Natal 100% brasileiro sem estereótipos, nem interferências estrangeiras, para descobrirmos as formas da nossa natureza”, diz ela, que associa o momento que vivemos também ao olhar para dentro gerado por tantos meses de isolamento. “De repente, a gente percebeu que tem de valorizar mais o que a gente tem.”
Isso sem esquecer de que os antigos romanos expunham coroas de flores nas portas de suas casas para desejar saúde a seus moradores. Votos, aliás, hoje mais do que nunca bem-vindos.
Materiais. Base em cipó, pinhas, folhas, flor e frutos desidratados, sementes, cola quente e papel craft.
1. Com a base posicionada, amarre as pinhas com um fio de papel craft. Fixe esse material com cola quente.
2. Em seguida, cole as folhas e os outros itens decorativos. Leve em conta assimetria, volume e cores.
3. Siga sua intuição ao montar. Para guardar, enrole-a em papel de seda, dentro de uma caixa.