Almanaque+

“Peguei todo o dinheiro que tinha dentro de casa, comprei os ingredientes e torci para dar certo”

A manicure e diarista Clarice Correa tem cinco filhos, quatro meninas e um menino. Casada com o músico Ediney Bugança, antes da pandemia eles tinham uma vida agitada. Enquanto ela trabalhava em uma residência e em um salão, o marido tinha muitos compromissos profissionais. “Ele tocava de quarta a domingo, dava aulas de música e ainda participava de gravações em estúdio”, conta. Ainda, as crianças iam para a escola, ou seja, eles tinham uma rotina bem parecida com a maioria das famílias. O resultado do trabalho era comida na mesa e contas pagas no fim do mês. “Não tinha nenhum luxo, mas não faltava nada em casa”, diz.

Quando a covid-19 chegou ao Brasil, como são autônomos, o financeiro acabou sendo bastante prejudicado. “Como salão não é serviço essencial, o trabalho de manicure foi o primeiro que foi atingido”, fala.

Não demorou muito tempo para que as outras fontes de renda da família também sofressem revezes. “O trabalho de diarista foi sendo cada vez menos solicitado. De músico nem se fala. Acabamos sem nenhuma fonte de renda e com cinco filhos para, ao menos, comer”, lamenta.

Para agravar ainda mais a situação, a família toda foi infectada pela covid. “Não tivemos nenhum sintoma grave, mas ficamos isolados por 30 dias, e só tivemos comida na mesa porque familiares e amigos nos ajudaram, trazendo alimentos na porta de casa. A gente não podia sair e não tinha nenhuma fonte de renda”, conta.

Com as alternativas antigas de trabalho esgotadas, o casal resolveu vender cachorro-quente. “Peguei todo o dinheiro que tinha dentro de casa e comprei os ingredientes. Já tinha feito cachorro-quente há um tempo e conhecia bem a receita, mas dei ainda uma melhorada. Com o meu conhecimento em cozinha, inventei mais quatro tipos e montei um cardápio”, fala.

Naquele dia, o casal começou a torcer para que a ideia desse certo porque apostaram tudo o que tinham de reserva. E deu! A ajuda de amigos na divulgação pelas redes sociais reflete nas vendas, que já tem gerado resultados positivos. “Apesar de estarmos começando, já conseguimos comprar mais ingredientes, pagar algumas contas atrasadas, porque com a pandemia atrasou tudo. Também conseguimos comprar alimentos para as crianças”, comemora.

Essa renda é muito bem-vinda no momento mais crítica da pandemia, quando as mortes aumentam e o auxílio já não é mais o suficiente. “O salão em que trabalho voltou a abrir, mas o movimento ainda é muito pouco. Para o meu marido, músico, não há nem previsão de volta”, pensa. “A nossa única fonte de renda está sendo o cachorro-quente”.

Aliás, o Hot Dog da Clá é maravilhoso! Quem quiser experimentar, é só pedir no delivery pelo whatsapp ou ligando para o 46 99924 2973.

“Eu e minha família agradecemos de coração a todos que estão nos ajudando, seja comprando cachorro-quente ou divulgando nosso trabalho. A gente faz com muita dedicação para entregar o melhor porque esse é o sustento dos nossos filhos”.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima