Almanaque+

Pela 1ª vez em 2020 carteira de PF cresceu mais que a de PJ, diz BC

******* ATENÇÃO ************ ATENÇÃO ************* ATENÇÃO *****
ATENÇÃO, SENHORES EDITORES: MATÉRIA COM EMBARGO. PUBLICAÇÃO LIBERADA A PARTIR DE DOMINGO, DIA 29 DE NOVEMBRO DE 2020.
***************************************************************

O chefe do Departamento de Estatísticas do Banco Central, Fernando Rocha, destacou na sexta-feira, 27, que outubro foi o primeiro mês em 2020 no qual o crédito para as famílias cresceu mais do que o crédito para as empresas.
O estoque total de operações de crédito do sistema financeiro subiu 1,4% em outubro ante setembro, para R$ 3,872 trilhões. Em outubro ante setembro, houve alta de 1,7% no estoque para pessoas físicas e alta de 1,0% para pessoas jurídicas.
“O crescimento do crédito para pessoas físicas em outubro está relacionado a linhas voltadas para o consumo. Já no caso das empresas, houve recuo no capital de giro, além de um efeito sazonal em linhas como desconto de duplicatas. Embora tenha havido crescimento para famílias e empresas, o crédito para as firmas foi menos dinâmico no mês”, avaliou Rocha.
ACC e financiamento de exportação
O chefe do Departamento de Estatísticas do Banco Central destacou também que a queda de 0,9% no financiamento às exportações se deve à antecipação dessas operações pelas empresas em meses anteriores. “Houve antecipação forte de ACC e financiamento de exportações em março e abril. Era de se esperar uma desaceleração desse movimento”, completou.
Ele também mencionou que o crédito livre para pessoas jurídicas cresceu 0,8% em outubro, com destaque para alta de 1,2% no estoque das linhas de capital de giro. “Ainda assim, as concessões para o capital de giro diminuíram 13,4% em outubro”, ressaltou.
Rocha citou que a retração de 0,7% no saldo de descontos de duplicatas e recebíveis em outubro é explicada pela sazonalidade dessas linhas.

Para cima