Almanaque+

Setor de máquinas e equipamentos investirá R$ 7 bilhões em 2021, diz Abimaq

******* ATENÇÃO ************ ATENÇÃO ************* ATENÇÃO *****
ATENÇÃO, SENHORES EDITORES: MATÉRIA COM EMBARGO. PUBLICAÇÃO LIBERADA A PARTIR DE DOMINGO, DIA 04 DE ABRIL DE 2021.
***************************************************************

A indústria de máquinas e equipamentos brasileira pretende investir este ano a cifra de R$ 7 bilhões na sua linha de produção, disse na quarta-feira, 31, o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), José Velloso. O valor a ser investindo até o final do ano será 40% superior aos R$ 5 bilhões investidos no ano passado.
De acordo com o executivo, a indústria está executando sua programação de investimentos porque o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) do setor tem se mantido na marca dos 75%.
“E quando o Nuci chega a 75%, as empresas começam a comprar máquinas para, se vierem mais pedidos, elas conseguirem atender”, disse Velloso.
Críticas à antecipação de feriados
O presidente da Abimaq também teceu críticas às medidas governamentais de antecipação de dez feriados com o objetivo de restringir a circulação de pessoas nas ruas e reduzir a velocidade de contaminações pelo coronavírus.A medida, adotada pelo prefeito da capital paulista, Bruno Covas (PSDB), vai deixar os trabalhadores em casa por 10 dias em cumprimento a um feriado prolongado iniciado na última sexta-feira, 26. Alguns municípios ao redor também adiantaram datas comemorativas.
“Digo sem medo de errar que a indústria como um todo é o lugar com menor proliferação da covid”, disse Velloso.
A tese defendida por ele para se opor às medidas de restrição de mobilidade das pessoas neste período de recrudescimento da pandemia é a de que nas fábricas há uma hierarquia muito forte, com disciplina igualmente rígida e medição de resultados mesmo fora da pandemia.
“Para se trabalhar em uma fábrica uma pessoa tem de ter muita disciplina até para não correr o risco de sofrer um acidente e morrer. Então os funcionários estão acostumados a usar os EPI Equipamentos de Proteção Individual. O uso de uma máscara para eles é apenas mais um EPI”, disse.
De acordo com Velloso, ao manter os trabalhadores por dez dias em casa, as autoridades estão só contribuindo para aumentar a proliferação da covid-19.
“Quando os governantes colocam o trabalhador em casa por dez dias este funcionário vai para o bar jogar dominó. Enquanto ele está na indústria, ele está em uma bolha onde não há circulação do vírus e todos os protocolos são seguidos”, disse ele, acrescentando que o maior cuidado que o funcionário de uma indústria tem de tomar é dentro do transporte público no trajeto de casa para o trabalho e do trabalho para casa. “Temos pouquíssimos casos de contaminação de trabalhadores nas fábricas. Já entre o pessoal do administrativo, que estão em home office, o número de contaminados é grande”, concluiu Velloso.

Para cima