Auto+

Novas Hilux e Alaskan estão a caminho

São Paulo, 22 (AE) – A partir da semana que vem, a fábrica da Toyota em Zárate, na Argentina, retomará o segundo turno de produção pela primeira vez desde o início da pandemia, em março. O objetivo da empresa é acelerar a produção dos novos Hilux e SW4, que receberam atualizações e devem chegar ao Brasil no fim do ano. Além do novo visual, picape e SUV ganharam motor 2.8 turbodiesel mais potente (de 177 cv para 204 cv), suspensão recalibrada e sistema de conectividade mais moderno.

A Toyota argentina também está ajudando fornecedores locais a iniciarem a fabricação das peças que serão utilizadas nos novos Hilux e SW4. Os dois modelos já tiveram o visual patenteado pelo órgão oficial de registros do país vizinho.

A nova linha Hilux feita na Argentina terá o mesmo estilo da picape mostrada no mês passado na Tailândia. As mudanças também incluem um novo ajuste da suspensão. O objetivo é melhorar a estabilidade da picape, muito criticada pelos consumidores inclusive no Brasil.

Outro item muito aguardado pelos fãs do segmento é um sistema multimídia mais moderno. Espera-se na nova Hilux e SW4 a incorporação de conectividade para Android Auto e Apple CarPlay. A Toyota sempre relutou em usar esses sistemas, sob o argumento de que violam a privacidade dos usuários. Parece que a marca se rendeu.

RENAULT ALASKAN

Outra picape feita na Argentina que logo estará no Brasil é a Alaskan. As primeiras unidades de pré-série acabam de sair da fábrica da Renault em Córdoba.

A Alaskan utiliza a mesma base da Nissan Frontier (as duas marcas pertencem ao mesmo grupo, juntamente com a Mitsubishi). Por isso , compartilham também o trem de força, que inclui duas versões do motor turbodiesel de 2,3 litros.

O das versões de entrada, com um turbo, gera 160 cv de potência e 40 mkgf de torque. O das de topo, biturbo, tem, respectivamente, 240 cv e 45 mkgf.

Haverá câmbio manual de seis marchas e automático de sete velocidades. A tração será traseira, com opção de 4×4, com reduzida, acionada eletricamente por meio de botão.

A Alaskan terá capacidade de carga de uma tonelada. E será oferecida exclusivamente com carroceria de cabine dupla. As vendas na Argentina começam ainda neste ano. E, embora a Renault não confirme, o modelo deve chegar ao Brasil no primeiro semestre de 2021.

TRACKER ARGENTINO

Além das picapes, um novo SUV também será produzido na Argentina em breve. Trata-se do Tracker. Em uma apresentação para a imprensa, o diretor de marketing de produtos da GM América do Sul, Rodrigo Fioco, disse que um novo produto será feito na Argentina. E que “sim, poderia ser o novo Tracker”.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima