Cultura

Grupo Invernada Campeira comemora 8 anos de história

A trajetória do Grupo Invernada Campeira será comemorada neste sábado, dia 27, com jantar dançante no CTG Carreteando a Saudade, em Pato Branco. O evento começa a partir das 19h30, com apresentações culturais, arroz campeiro no cardápio e depois, apresentação do grupo que festeja oito anos de história. De acordo com um dos integrantes, o músico Vilson Grando, com três CDs gravados – o mais recente em Alvorada, no Rio Grande do Sul, traz músicas autorais e faixas inéditas. 

Além das músicas autorais – no mais recente trabalho, o grupo lançou nove músicas inéditas [inclusive, o título do CD Gaúcho, com muito orgulho], o grupo foca no tranco bem gauchesco. Este é o estilo da invernada campeira, mas o grupo se adapta a outros eventos, como casamentos e formaturas, por exemplo. No entanto, um item é obrigatório: ninguém sobe ao palco se não tiver devidamente pilchado. 

O grupo, formado em Pato Branco, conta com sete músicos no palco, e mais técnicos de som e a equipe de montagem. Segundo Grando, todos que integram a Invernada Campeira são conhecidos no meio artístico, e atraem o público fiel, justamente pelas canções tradicionalistas. 

A história começou na associação dos bolonistas, e os ensaios eram na varanda de uma casa e assim foi ganhando corpo. Hoje, graças a Deus, mantemos um grupo consolidado e os músicos mais experientes, com muita estrada, salientou Grando, que disse que atualmente os ensaios ocorrem uma vez por semana.

Segundo o músico, os fãs do grupo admiram e seguem o trabalho da Invernada porque se identificam com a música fandangueira. Apesar da qualidade e profissionalismo, Grando disse que os integrantes não vivem apenas da arte e se dedicam a outras profissões. É uma pena que ainda falte valorização.

O grupo se apresenta praticamente em todos os fins de semana, especialmente nos bailes gauchescos da região. Contudo, prioriza os shows regionais, até 500 quilômetros; assim é possível obter lucro e ter condições de investir, melhorando ainda mais o estilo musical.

Para Grando, a música gauchesca tem ganhado espaço, e muito desta visibilidade se dá aos eventos tradicionalistas, que resgatam a tradição. Vemos muitos jovens tentando montar grupos musicais gaúchos, mas o que resgatou também a cultura são os cursos de dança, especialmente os gratuitos. Isso chamou muita gente, tanto que hoje, um baile gaúcho em nossa cidade é garantia de casa cheia.

Os ingressos antecipados custam R$ 25 – na rede Salute de Farmácias – ou pelos telefones 9 9123-2126 e 9 9918-3736. O valor do ingresso dá direito ao show e ao jantar.

Clique para comentar
Para cima