Economia

Fed vê recuperação nos EUA ganhando força, talvez maior que em outras economias

Dirigente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) e membro do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês), Lael Brainard afirmou nesta quarta-feira que a perspectiva para a economia dos Estados Unidos melhorou nos últimos meses, e a recuperação no país dá sinais de que está ganhando força, “talvez” em ritmo mais acelerado a de outras nações desenvolvidas.

Em entrevista à CNBC, Brainard reforçou a visão de dirigentes do Fed exposta na ata da última reunião de política monetária da entidade, divulgada nesta quarta, ao afirmar que a inflação nos EUA irá avançar em 2021, mas apenas por fatores transitórios, refletindo o choque provocado pela pandemia no primeiro semestre do ano passado.

O comentário contradiz a percepção do mercado, cujas expectativas inflacionárias provocaram uma alta nos juros dos Treasuries recentemente. Brainard comentou que o Fed observa o movimento da curva de rendimentos, e disse que apenas condições “desordenadas, como as vistas em 25 de fevereiro”, seriam motivo de preocupação.

Por fim, a dirigente afirmou que o Fed “quer ter certeza” de que fintechs não representaram um risco á estabilidade financeira nos EUA, argumentando que os provedores de pagamentos devem garantir mecanismos de proteção a seus clientes.

Os comentários ocorrem após o diretor executivo do JPMorgan Chase, Jamie Dimon, alertar para a crescente participação do sistema financeiro informal em meio á falta de regulação às fintechs no país.

Para cima