Economia

Fitch: balanços de bancos dos EUA não vão refletir desempenho de crédito no 3ºtri

Os balanços corporativos referentes ao terceiro trimestre não devem apresentar muitos indicativos sobre o desempenho de crédito de bancos americanos, avalia a Fitch Ratins, em relatório divulgado nesta segunda-feira, 12. Segundo a agência, essa tendência ocorrerá por conta de incertezas sobre a maneira como essas instituições devem reportar o alívio fornecido no âmbito do pacote fiscal implementado pelo governo dos Estados Unidos.

“Isso irá mascarar a deterioração subjacente nas métricas de qualidade dos ativos reportados, potencialmente reduzindo a utilidade geral dos resultados informados”, explica.

A análise explica que há diferenças na metodologia usada para informar modificações em empréstimos por conta da pandemia. “Por exemplo, alguns bancos relatam o volume de solicitações de modificação concedidas, alguns relatam números pontuais, que são normalmente menores do que os valores de volume, e outros adotam abordagens diferentes”, revela.

Por conta dessas inconsistências, a agência não espera revisar as perspectivas negativas para a maior parte dos bancos americanos até, pelo menos, 2021. “A Fitch acredita que uma deterioração significativa nos indicadores de qualidade de ativos relatados, incluindo baixas líquidas e empréstimos inadimplentes, começará a se manifestar em 2021”, projeta.

Para cima