Educação

Abstenção recorde marca segundo dia de aplicação do Enem

No Brasil, mais da metade dos participantes aptos não compareceram (Foto: Divulgação/ComTexto

No último domingo (24) foi realizada em todo o território nacional a segunda etapa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). E assim como no primeiro dia de provas, aplicadas no dia 17 de janeiro, a abstenção foi novamente recorde.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), dos cerca de 233 mil estudantes aptos a fazer a segunda prova do Enem no Paraná, aproximadamente 105 mil compareceram aos locais de prova. Ou seja, apenas cerca de 45% dos estudantes aptos compareceram aos locais de prova.

O número seguiu a tendência nacional. Também segundo o Inep, 3 milhões de pessoas faltaram a prova, fazendo a abstenção subir para 55,3%.

Em Pato Branco as provas foram aplicadas em três locais: UTFPR, Unidep e Colégio Estadual Agostinho Pereira. Não foram divulgados números da abstenção especificamente na região, porém, relatos confirmaram a baixa presença.

A estudante Alana Moraes foi uma das pessoas que decidiu não prestar o Enem. Ela conta que a pandemia de covid-19 foi uma das principais razões, pois ela julga que ao realizar a prova estaria exposta a um grande risco de contaminação. Alana também considerou a necessidade de se deslocar de sua cidade, Honório Serpa, até Pato Branco, e também o fato de que ela não pretende prestar vestibular em 2021.

“Houve uma desistência grande na minha sala”, contou André Zandonai. Ele realizou a prova em Francisco Beltrão para participar dos processos de seleção para um curso superior, em especial o curso de nutrição na Unioeste, em Francisco Beltrão.

O participante Eduardo Ruaro fez a prova em Pato Branco. Seu objetivo com o teste é participar de processo seletivo para entrar no curso superior de ciências sociais. Eduardo conta que a participação no último domingo foi mais baixa do que no primeiro dia de prova.

Ele comentou também sobre como o ensino híbrido, adotado em 2020 por conta das medidas de prevenção a covid-19 afetaram sua preparação. “Estudar por um ambiente virtual é muito diferente, e não tive como me preparar para isso de forma descente. Isso gerou muita falta de atenção e dificuldade para acompanhar a aula”, contou.

“2020 foi meu último ano de ensino médio e foi bastante complicado porque, como eu fazia curso técnico, muitas matérias envolviam muito mais a prática do que a teoria, e a aprendizagem foi bastante afetada por conta do isolamento”, conta a participante Maiara Fianco, sobre seus meses de preparação. Ela prestou o Enem também visando a universidade, pensando nos cursos de engenharia florestal ou ciências biológicas.

Reaplicação
Segundo o Inep, os participantes que se sentiram prejudicados por problemas logísticos durante a realização do Enem 2020, aplicado em janeiro de 2021, poderão solicitar a reaplicação da prova até a próxima sexta-feira (29). O encaminhamento não é automático e deve ser realizado na página do participante.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima