Especial

Em um ano, quatro títulos

Se perguntar a qualquer um dos novos campeões da Liga Nacional de Futsal o que foi importante para a conquista do título, quase de forma unânime a resposta será, trabalho.

Tudo bem, mas, trabalhar todos trabalham, vencedores e perdedores, no entanto, o que pode sim diferenciar a equipe campeã da LNF 2018 é o que o presidente Luiz Sérgio Lavarda prefere dizer que o time tem DNA de campeão, mas que os jogadores desde muito antes do primeiro título do ano comentam, “nós, por, nós. “

Esse “fechamento” entre atletas se estende também na comissão técnica, onde o grande desejo é o de vencer, e, o trabalho diário tem por objetivo isto.

Os jogadores não cansam de dizer que a equipe foi formada para vencer. Que todas as adversidades do ano — lesões, partidas perdidas, (…) —, contribuíram para o time ficar mais “cascudo” assim, ter condições de colecionar títulos.

O ano de 2018 ainda não acabou e três novos troféus passam a compor a galeria de conquistas da equipe.

Da Taça Brasil vencida em agosto em Erechim (RS), e no mesmo mês a Liga Sul, deu em um curto espaço de tempo, ao então campeão Paranaense da série Ouro de 2017, uma visibilidade que já colocava o Pato Futsal entre os grandes e potenciais candidatos ao título da Liga.

No entanto, a segunda conquista do ano sob o Atlântico de Erechim, confirmou sim, o Pato dentre os grandes.

Ao ter gravado seu nome no troféu da LNF, o time de Pato Branco, criado há uma década, passou a fazer parte de um seleto grupo de 12 equipes, que tem nada mais nada menos do que a ACBF de Carlos Barbosa (RS) com cinco conquistas, Jaraguá (SC) com quatro conquistas e a Ulbra [hoje Canoas), com três títulos.

Mais do que isso, o Pato Futsal, colocou a bandeira do Paraná na lista das conquistas da LNF, assim como recolou em agosto na Taça Brasil.

Se o segredo é “comprar uma ideia”, o time que surfa a onda de festa “vendeu” bem sua proposta. A torcida mais uma vez abraçou o esporte, e se rendeu aos campeões, prova a festa feita no domingo ainda, para receber o time, que segundo a Polícia Militar reuniu cerca de 10 mil pessoas.

Mais do que um 2018 vitorioso, o Pato comemora sua galeria de troféus. Hoje, os símbolos de conquistas estaduais dividem espaço com glórias regionais e nacionais.

E, quem sabe, despercebido por alguns e ignorado por outros, o dia 9 de dezembro, celebrado em 2017 com o título estadual da Série Ouro agora carrega consigo a conquista do LNF 2018.

Até então, o paranaense era o maior título do time, que agora sente o “doce sabor” de ser “invejado” por seus feitos.

Marcilei Rossi é editora do Diário do Sudoeste, comunicadora da rádio Ativa FM e acompanha o Pato Futsal desde 2012

Clique para comentar
Para cima