Especial

Universidades do Sudoeste que ofertam 1.366 vagas por meio do SiSU

Cinco municípios do Sudoeste do Paraná possuem universidades, que neste momento ofertam vagas por meio do Sistema de Seleção Unificada (SiSU): Chopinzinho, com a Universidade Estadual do Centro-Oeste; Francisco Beltrão, com a Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) e a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR); Realeza, com a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS); além de Pato Branco e Dois Vizinhos, ambas com a UTFPR.

O SiSU — que é o sistema informatizado do Ministério da Educação (MEC), no qual instituições públicas de ensino superior oferecem vagas para candidatos participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) — abre o período de inscrições nesta terça-feira (22) e segue até sexta (25).

Somados todos os cursos das universidades na região, são 1.366 vagas destinadas ao SiSU. A instituição com o maior número de cursos disponíveis é a UTFPR Campus Pato Branco, com 12 graduações em níveis de bacharelado, licenciatura e tecnológico, totalizando em 492 vagas ofertadas.

A UTFPR de Dois Vizinhos é a segunda com o maior número de vagas, 264, distribuídas entre seis graduações em níveis de bacharelado e licenciatura.

Já a UFFS de Realeza é a terceira que oferta mais vagas nesse momento, 220, também com seis graduações em níveis de bacharelado e licenciatura.

A Unioeste de Francisco Beltrão oferece 210 vagas, distribuídas em dez cursos; enquanto a UTFPR do mesmo município possui 176 vagas abertas, entre quatro cursos; e a Unicentro de Chopinzinho oferta quatro vagas para o curso de Administração.

Como participar

Para concorrer a uma das 1.366 vagas do Sudoeste do Paraná ou às demais ofertadas em outras instituições do País, os interessados devem acessar o site http://sisu.mec.gov.br.

Para se inscrever, você precisa ter feito o Enem 2018, no mês de novembro, com nota maior que zero na redação. Tenha em mãos o número de inscrição do Enem 2018 e a senha mais atual cadastrada no Enem, orienta o site do SiSU.

Os candidatos têm até duas opções de cursos para escolher — é possível alterá-las durante o período de inscrições. No site, há um campo específico, em que podem ser consultadas as vagas pelo nome do município, nome da instituição ou nome do curso. As notas de corte dos cursos e a sua classificação parcial serão divulgadas nos dias 23 a 25 de janeiro, a partir de 0h, acrescenta o site.

A chamada regular será divulgada no dia 28 de janeiro, quando o candidato poderá conferir se foi selecionado; e as matrículas deverão ser feitas entre 30 de janeiro e 4 de fevereiro.

Os candidatos têm até duas opções de cursos para escolher — é possível alterá-las durante o período de inscrições (Crédito: Marcos Santos/USP Imagens)

Vagas disponíveis nas universidades do Sudoeste paranaense:

– UNICENTRO (Chopinzinho):

Administração: 4 vagas / Bacharelado / Noturno

TOTAL: 4 vagas


– UNIOESTE (Francisco Beltrão):

Administração: 20 vagas / Bacharelado / Noturno

Ciências Econômicas: 26 vagas / Bacharelado / Noturno

Direito: 20 vagas / Bacharelado / Matutino

Geografia: 20 vagas / Bacharelado / Noturno

Geografia: 20 vagas / Licenciatura / Noturno

Medicina: 20 vagas / Bacharelado / Integral (matutino e vespertino)

Nutrição: 20 vagas / Bacharelado / Matutino

Pedagogia: 22 vagas / Licenciatura / Matutino

Pedagogia: 22 vagas / Licenciatura / Noturno

Serviço Social: 20 vagas / Bacharelado / Matutino

TOTAL: 210 vagas


– UFFS (Realeza):

Ciências Biológicas: 40 vagas / Licenciatura / Noturno

Física: 30 vagas / Licenciatura / Noturno

Letras (Português/Espanhol): 30 vagas / Licenciatura / Noturno

Medicina Veterinária: 50 vagas / Bacharelado / Integral (matutino e vespertino)

Nutrição: 40 vagas / Bacharelado / Integral (matutino e vespertino)

Química: 30 vagas / Licenciatura / Noturno

TOTAL: 220 vagas


– UTFPR (Pato Branco):

Administração: 44 vagas / Bacharelado / Noturno

Agronomia: 44 vagas / Bacharelado / Integral (matutino e vespertino)

Análise e Desenvolvimento de Sistemas: 26 vagas / Tecnológico / Noturno

Ciências Contábeis: 44 vagas / Bacharelado / Noturno

Engenharia Civil: 44 vagas / Bacharelado / Integral (matutino e vespertino)

Engenharia da Computação: 44 vagas / Bacharelado / Integral (vespertino e noturno)

Engenharia Elétrica: 44 vagas / Bacharelado / Integral (matutino e vespertino)

Engenharia Mecânica: 44 vagas / Bacharelado / Integral (matutino e vespertino)

Letras: 44 vagas / Licenciatura / Noturno

Manutenção Industrial: 26 vagas / Tecnológico / Noturno

Matemática: 44 vagas / Licenciatura / Noturno

Química: 44 vagas / Bacharelado / Integral (matutino e vespertino)

TOTAL: 492 vagas


– UTFPR (Dois Vizinhos):

Agronomia: 44 vagas / Bacharelado / Integral (matutino e vespertino)

Ciências Biológicas: 44 vagas / Licenciatura / Noturno

Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia: 44 vagas / Bacharelado / Integral (matutino e vespertino)

Engenharia de Software: 44 vagas / Bacharelado / Noturno

Engenharia Florestal: 44 vagas / Bacharelado / Integral (matutino e vespertino)

Zootecnia: 44 vagas / Bacharelado / Integral (matutino e vespertino)

TOTAL: 264 vagas


– UTFPR (Francisco Beltrão):

Engenharia Ambiental: 44 vagas / Bacharelado / Integral (matutino e vespertino)

Engenharia de Alimentos: 44 vagas / Bacharelado / Integral (matutino e vespertino)

Engenharia Química: 44 vagas / Bacharelado / Integral (matutino e vespertino)

Informática: 44 vagas / Licenciatura / Noturno

TOTAL: 176 vagas


Especialistas dão dicas para conseguir uma vaga pelo SiSU

O Sistema de Seleção Unificada (SiSU) neste ano traz novidades. Com isso, especialistas entrevistados pela Agência Brasil dão dicas de como usar o sistema e como aproveitar a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para garantir uma vaga no ensino superior público. Nesta edição, são mais de 235,4 mil vagas, distribuídas em 129 universidades públicas de todo o país.

A principal novidade deste ano é que os estudantes que forem selecionados em qualquer uma das duas opções não poderão participar da lista de espera. Até o ano passado, aqueles que eram selecionados na segunda opção podiam ainda participar da lista e ter a chance de ser escolhido na primeira opção. Os candidatos têm que estar atentos a essa mudança. A dica é se inscrever no que realmente deseja trabalhar, entendendo que a universidade é o período em que se vai estudar para ter uma profissão. Tanto a primeira quanto a segunda opção têm que ser marcadas com o que o estudante quer, diz o coordenador pedagógico de um colégio do Rio de Janeiro, Luiz Rafael Silva.

Com o resultado do Enem disponível desde sexta-feira (18), o analista de ensino superior, Pedro Amâncio, aconselha os candidatos a pesquisar as notas de corte de anos anteriores do curso e da instituição onde desejam ingressar. Além disso, devem analisar se têm possibilidade de estudar em outra cidade, qual o custo de vida e quais as possibilidades de emprego que esse local pode oferecer após formado.

São várias as variáveis que os alunos têm que olhar na hora da decisão. Acredito que vale a pena olhar para as possibilidades e simulações que a internet proporciona, conversar com amigos. Tudo isso pode ser feito antes da inscrição no SiSU, diz Amâncio. Ele orienta os estudantes a escolherem como primeira opção uma faculdade dos sonhos e, como segunda, uma em que seja possível ingressar.

Notas de corte

Uma vez por dia, o sistema do SiSU divulga as notas de corte de cada um dos cursos disponíveis. Trata-se de uma estimativa com base nos candidatos inscritos até o momento. Embora não seja uma garantia da vaga, é possível usar a informação para orientar a escolha. Até o encerramento das inscrições, o estudante consegue observar se há outra instituição, outro turno ou outro estado no qual ele tenha uma colocação melhor, que fique mais próximo da nota de corte, destaca Silva.

O coordenador pedagógico pondera, no entanto, que a situação pode mudar. Ele tem como prova a própria história. Quando foi aprovado para biologia estava 161ª posição para 35 vagas. Isso é relativo. É interessante que o candidato consulte a nota de corte dos anos anteriores, quantas chamadas teve naquela instituição, para saber se realmente vai conseguir e até onde pode tentar ficar naquela vaga, aconselha. (Agência Brasil)

Clique para comentar
Para cima