Auxiliar de Cuca culpa desgaste por queda de rendimento do Santos no clássico

O Santos dominou o Corinthians no início do clássico desta quarta-feira na Neo Química Arena, abriu 1 a 0, mas não conseguiu manter o mesmo rendimento ofensivo no restante da partida, válida pelo Campeonato Brasileiro, e que terminou empatada por 1 a 1. Mas de acordo com Cuquinha, auxiliar técnico da equipe, não houve instrução para recuar com o placar em vantagem, assegurando que isso aconteceu em virtude do desgaste físico pela sequência de jogos.

“Não houve nenhum pedido para recuar. A proposta foi vencer, fazer pressão e conseguir a vitória no primeiro tempo. Fizemos isso bem até os 30, 35 minutos, mas depois o time foi caindo. Tem as viagens, jogos, fomos sentindo. Jogadores sentem um pouco, é normal”, afirmou Cuquinha, que ocupou o lugar do suspenso técnico Cuca no clássico em Itaquera.

O empate causou sensações diferentes, pois o Santos completou o 11º jogo de invencibilidade e pontuou mesmo tendo entrado em campo cheio de desfalques. Por outro lado, ainda não venceu sequer um clássico em 2020 e se vê mais distante da briga pelas primeiras posições, tendo caído para o sétimo lugar, com 21 pontos.

Cuquinha reconheceu a superioridade do Corinthians no segundo tempo, mas apontou que o empate foi justo pelo que o Santos produziu na primeira etapa. “Tomamos o gol no fim do primeiro tempo e depois foi outro jogo. Não encaixamos bem, mas fizemos segundo tempo digno. O Corinthians foi um pouco melhor no segundo tempo e nós muito melhores em 30 minutos. Acho que o resultado acabou justo”, disse.

Após o clássico, o Santos voltará a jogar no domingo, quando receberá o Grêmio, na Vila Belmiro, pela 15ª rodada do Brasileirão.