Corinthians visita Inter antes de encarar Boca Juniors e o clássico com São Paulo

O Corinthians vive um momento de paz com a torcida em meio a liderança do Brasileirão, a classificação às oitavas de final da Copa do Brasil e a boa fase na Libertadores, mas o técnico Vítor Pereira sabe do desafio dos próximos três jogos. A equipe alvinegra enfrenta o Internacional, neste sábado, às 19h, no estádio Beira-Rio, pelo Campeonato Brasileiro e, na sequência, visita o Boca Juniors, na Argentina, na terça-feira, pela competição sul-americana e, no domingo, tem o clássico com o São Paulo.

“Temos um jogo do Inter, um jogo complicado, outro contra o Boca Juniors. Procuro convencer os jogadores de que é importante eles entrarem zerados nestes jogos, pois aí terão a possibilidade de jogar em seu melhor nível”, explicou o treinador sobre o rodízio de atletas.

Apesar de ainda faltar atuações de mais alto nível, o time teve apenas uma derrota – o revés para o rival Palmeiras por 3 a 0 – nos últimos dez jogos. O desempenho aquém em alguns momentos é explicado pelo treinador como resultado do calendário apertado, que exige muito da parte física dos atletas e dá pouco descanso entre as partidas.

“O Inter é sempre difícil, se criou uma rivalidade muito grande nos últimos anos e sabemos que será um jogo duríssimo, mas temos de aproveitar nosso bom momento para se manter na liderança e depois, sim, pensar no Boca, em se classificar o quanto antes, sem deixar para a última rodada”, analisou o lateral-esquerdo Fabio Santos.

O goleiro Cássio é dúvida para enfrentar o Inter após sofrer com um incômodo muscular na partida contra a Portuguesa-RJ pela Copa do Brasil e ser substituído por Ivan. A lista de relacionados do time conta com outros três goleiros.

Uma das novidades entre os titulares deve ser a volta do atacante Róger Guedes, recuperado após se recuperar de dores no joelho. O atacante se mostrou incomodado com o rodízio de Vítor Pereira após a vitória sobre o Fortaleza pelo Brasileirão. Contra o Red Bull Bragantino, o treinador foi comemorar com Guedes, que pareceu ignorar o cumprimento do português.

O lateral-esquerdo Fábio Santos defendeu o amigo e companheiro de equipe e rechaçou qualquer problema de comportamento do atacante com o elenco e a comissão técnica. “Nosso dia a dia é muito bom, muito tranquilo. Ele enxerga essa cobrança da torcida como algo natural. Existem momentos bons e ruins no futebol, faz parte. Ele está acostumado com isso. Nos bastidores, a relação dele com todos os outros jogadores é maravilhosa”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

google.com, pub-3328565643923811, DIRECT, f08c47fec0942fa0