Esportes

Distante do G4, Vasco é obrigado a ganhar do Bangu por uma vaga na Taça Rio

O Vasco está em situação bastante delicada no Campeonato Carioca. Longe das semifinais da Taça Guanabara, hoje não estaria nem entre os oito que se garantem na disputa da Taça Rio. Para evitar um duplo vexame, o time necessita da vitória diante do Bangu, às 21h05, no estádio Raulino Oliveira, em Volta Redonda (RJ).

A campanha do Vasco no Estadual é muito fraco até então. Após sete rodadas, ganhou somente uma vez, do Macaé, com gols no fim, e, com sete pontos, ocupa a nona colocação. Após dois empates, está proibido de tropeçar diante de um rival ainda pior na tabela.

Para piorar a situação, os jogadores do Vasco ainda convivem com os salários atrasados. A nova diretoria assumiu quitando dividas de 2020, mas já são quatro meses sem receber em 2021, o que gera certo descontentamento.

O técnico Marcelo Cabo tenta, a todo custo, encontrar uma escalação ideal. Reforços estão chegando e, há dois jogos, ele ganhou uma importante peça ofensiva: o atacante Cano. Além de mortal, o atacante ainda é pé quente. Quando ele faz gols, o time não perde.

O artilheiro desencantou diante do Fluminense e o treinador aposta todas suas fichas no centroavante para tirar o Vasco da parte de baixo e fazê-lo ainda sonhar em brigar pelo G4. Faltam quatro jogos e não cabem mais tropeços. O problema é a visita ao Tombense no meio de semana, pela Copa do Brasil, o que pode obrigar o comandante a poupar algumas peças titulares.

Sem Talles Magno, submetido a cirurgia no joelho, Cabo ainda não terá os dois recém-contratados liberados no BID na quinta-feira à disposição para estrearem por causa do regulamento: Morato e Léo Jabá têm de esperar 48 horas úteis após o anúncio do BID para jogarem. Como sexta-feira foi feriado, terão de aguardar mais uma rodada. O ataque deve ter meninos.

Após ser massacrado pelo Flamengo na quarta-feira, o Bangu buscará reabilitação para seguir com vantagem considerada sobre o lanterna Macaé, hoje de quatro pontos. Apenas o último colocado cai no Carioca.

O técnico Marcelo Marelli deve repetir o esquema com três volantes usado diante do Flamengo, com Dionatan, Marcelo Mattos e Geancarlo. Estuda, porém, reforçar o ataque. A ideia é explorar o contragolpes.

Para cima