Esportes

Felipão estreia no Mineirão e Cruzeiro tenta sair da zona de rebaixamento

O Cruzeiro acumulou grandes glórias de sua história no Mineirão. Nesta sexta-feira, às 21h30, Luiz Felipe Scolari estreia no comando do time no estádio buscando sua primeira “conquista” nesse retorno ao clube. Diante do Paraná, vitória significa dormir fora da zona de rebaixamento e possibilidade de fechar o turno “aliviado”. O time falhou na missão de fugir da zona da degola diante do Náutico, empatando apenas no fim, e espera não repetir o erro na segunda chance.

Não será uma tarefa fácil. O Paraná faz boa campanha e, na quinta colocação, luta para entrar no bloco de acesso. Para isso, também necessita de um triunfo no Mineirão.

Felipão terá dois importantes reforços para o jogo. O lateral-direito paraguaio Cáceres, recuperado de lesão no joelho, e o zagueiro e capitão Manoel, livre da covid-19, estão à disposição do treinador.

Giovanni, destaque do acesso do Coritiba em 2019, foi confirmado oficialmente nesta quinta-feira, após o Cruzeiro ser liberado pela Fifa para contratar. O meia aguarda liberação para fazer estreia. Ele já treina há mais de um mês no clube. Por outro lado, Felipão não contará com o lateral-esquerdo Matheus Pereira e o atacante Arthur Kaike, que se machucaram no Recife.

“O Paraná vem bem no campeonato, é uma ótima equipe, mas, independentemente da situação que eles vivem e da nossa, o Cruzeiro é uma grande equipe”, avalia Patric Breu, substituto de Matheus Pereira na ala esquerda. “Temos grandes jogadores e vamos conseguir sair com a vitória e com os três pontos, para cada vez mais nos distanciarmos da parte lá de baixo”, declarou.

Embalado por goleada sobre o Oeste, o Paraná quer surpreender no Mineirão para dormir no G-4. O técnico Allan Aal não terá o lateral-esquerdo Jean Victor pela primeira vez na temporada e o atacante Bruno Gomes, autor de dois gols na goleada sobre os paulistas. Ambos estão suspensos.

Juninho é o escolhido para a lateral. Já no ataque deve entrar Léo Castro. Até um empate serve pelo G4 ao Paraná, mas teria de torcer por derrota do Juventude e empates da Ponte Preta e do CRB no complemento da última rodada.

Para cima