Esportes

Indignado, Diego chama responsabilidade e quer Flamengo campeão brasileiro

O meia Diego mostrou indignação com a eliminação do Flamengo na Copa Libertadores na derrota para o Racing, nos pênaltis, após buscar o empate por 1 a 1 no tempo normal, com gol de Willian Arão, aos 47 minutos do segundo tempo. Ele deixou claro que a equipe precisa “juntar os cacos” e seguir em frente, visando a briga pelo título brasileiro.

“Estamos tristes, indignados, superamos dificuldades, criamos oportunidades e falhamos, isso nos deixa com a sensação de que poderia ter sido melhor. Na vida, no futebol, depende de como você encara, temos que seguir em frente”, falou o atacante, antes de revelar a meta da equipe rubro-negra na sequência da temporada.

“Nos queremos buscar as vitórias e o título que nos resta que é o Campeonato Brasileiro e nós vamos fazer. Cada um tem sua responsabilidade nas vitórias, nas derrotas. Todas as mudanças requer um tempo de trabalho, são novas ideias mas acima de tudo é uma dedicação muito grande. Nem sempre consegue um impacto imediato, mas a busca pela vitória tem sido constante”, completou.

Questionado sobre as mudanças em relação a 2019, quando o Flamengo conquistou a América, sob o comando de Jorge Jesus, Diego respondeu: “O espírito vencedor não se perdeu, quando se é eliminado lógico que algum erro se cometeu, mas uma equipe que ganhou tudo o que ganhou, o que passou fica na estante, temos que seguir evoluindo, trabalhando, o que fizemos essa semana e ir em busca dos resultados”, finalizou.

Apesar das declarações, as eliminações (Libertadores e Copa do Brasil) afetaram diretamente os cofres do Flamengo, que trabalhava com a equipe nas fases finais de ambas as competições. No entanto, tem colecionado eliminações com Rogério Ceni. O apontado por muitos como o melhor time do País agora tem apenas o Brasileirão pela frente.

E a missão não será fácil. O Flamengo é o terceiro colocado, com 39 pontos, três atrás do Atlético-MG e dois do São Paulo. O próximo desafio é já no próximo sábado, às 17 horas, diante do Botafogo, no Engenhão.

Para cima