Esportes

Julian Alaphilippe encontra o camino de volta à glória

Foto: letour.com

Julian Alaphilippe (Deceuninck-Quick Step) conquistou sua quinta vitória no Tour de France em Nice depois de lançar um ataque forte e bem cronometrado na última escalada. Ele superou o estreante Marc Hirschi (TeamSunweb) na linha e prestou uma homenagem a seu falecido pai. Adam Yates (Mitchelton-Scott), o terceiro ciclista da fuga, completou o pódio. O francês que liderou o Tour de France por quatorze dias no ano passado está de volta com a camisa amarela.

Sagan e outros sete ciclistas na liderança

173 ciclistas começaram a fase 2 em Nice, já que Philippe Gilbert (Lotto-Soudal) e Rafael Valls (Bahrain-McLaren) não puderam competir devido a uma fratura na patela e no fêmur, respectivamente. Os ataques começaram após a bandeirada. Colocou Peter Sagan e Lukas Pöstlberger, (Bora-Hansgrohe), Benoît Cosnefroy (AG2R-La Mondiale), Kasper Asgreen (Deceuninck-Quick Step), Toms Skujins (Trek-Segafredo), Anthony Perez (Cofidis), Michael Gogl (NTT ) e Matteo Trentin (CCC) na liderança. Depois de vencer o sprint intermediário no km 16, Trentin teve um pneu furado e o grupo da frente ficou reduzido a sete pilotos. Eles desfrutaram de três minutos de vantagem após 30 km de corrida. UAE Team Emirates assumiu o comando do pelotão a caminho de col de la Colmiane, a primeira escalada de categoria 1 do 107º Tour de France.

Cosnefroy primeiro no La Colmiane, Perez primeiro no Col de Turini

Cosnefroy atacou 1,2 km antes do topo de La Colmiane. Ele alcançou o cume sozinho e formou um quarteto líder com Perez, Gogl e Asgreen na descida. Enquanto o grupo da frente de sete se reunia, Jumbo-Visma substituiu a Emirates dos Emirados Árabes Unidos no comando do pelotão. O time árabe decidiu ditar o ritmo novamente na subida para col de Turini, onde a diferença de tempo subiu para 3’30 ’’. Sagan perdeu contato com o grupo da fuga na colina. Perez ultrapassou Cosnefroy no topo enquanto o pelotão foi cronometrado com um déficit de 2’20 ”. O camisa amarela Alexander Kristoff não fazia mais parte do grupo, nem o vice-campeão mundial e camisa branca Mads Pedersen.

ALAPHILIPPE, um ano depois
Os seis ciclistas líderes foram agrupados no início da subida para o col d’Eze com 40 km pela frente. Nicolas Roche (Team Sunweb) passou primeiro na liderança. O vencedor do Critérium du Dauphiné, Dani Martinez (EF), caiu na descida, mas voltou ao grupo. Alaphilippe atacou com 13km para o fim. Hirschi (Team Sunweb) foi até ele enquanto Tom Dumoulin (Jumbo-Visma) caiu após tocar na roda traseira de Michal Kwiatkowski (Ineos). Adam Yates (Mitchelton-Scott) contra-ataca e junta-se a Alaphilippe e Hirschi na frente. Yates levou o bônus de 8 segundos no topo, antes de Alaphilippe e Hirschi com uma vantagem de 20 segundos sobre o pelotão. Eles mantiveram a mesma distância até a chama vermelha do último quilômetro e disputaram a vitória. Alaphilippe ultrapassou Hirschi enquanto Yates cruzou a linha em terceiro lugar.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima