Perto da queda na Série B, goleiro do Figueirense revela ameaças após falha

Apontado como um dos vilões após falha em gol na derrota por 2 a 1 diante do Juventude, pela penúltima rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, o goleiro Rodolfo Castro usou as redes sociais nesta terça-feira para revelar ameaças sofridas durante a semana. O jogador pediu mais respeito por parte da torcida.

“Vida de goleiro é uma montanha-russa e eu sei disso desde que tomei a decisão de fazer do futebol a minha profissão. Podemos ir de herói a vilão sem nem percebermos quão rápido foi. Aconteceu com o meu erro do último jogo. Não foi o primeiro da minha carreira e não será o último. Também somos seres humanos e sujeitos a isso cada vez que pisamos em campo”, disse Rodolfo, antes de contar sobre a ameaça.

“Apesar de chateado, eu gostaria de agradecer as mensagens positivas que recebi dos amigos e torcedores do Figueirense nos últimos dias. E lamentar certas acusações e até ameaças que recebi. Nós, atletas, merecemos respeito como todo trabalhador! Mas segue o jogo. No futebol ainda não estamos preparados para essa discussão como em outros lugares”, completou.

O goleiro, que foi defendido pelo técnico Jorginho na coletiva de imprensa logo após a partida, falou sobre a situação do clube, que luta para fugir do rebaixamento. O Figueirense é o 17º colocado, com 39 pontos, contra 42 do Vitória, 16º, que tem ainda um jogo a menos.

“Ainda temos esperança e temos que acreditar. Se não acreditarmos por nós mesmos, ninguém o fará por nós. Vamos em frente, vamos à luta. Cada jogo segue sendo uma final e uma guerra com entrega total. E se, mesmo assim, as coisas não derem certo, continuaremos trabalhando para reconstrução do Figueirense e para colocar este clube onde ele merece. Esta camisa é pesada e deve ser respeitada. Não à toa é uma das maiores e mais tradicionais do Brasil”, finalizou.