1’A poesia é a alternativa a esse mundo terrível’, diz Arnaldo Antunes na Flip

JULIANA GRAGNANI, ENVIADA ESPECIAL
PARATY, RJ (FOLHAPRESS) – Poesia e música se juntaram por meio das vozes de Karina Buhr e Arnaldo Antunes na noite deste sábado (4), na Festa Literária Internacional de Paraty, a Flip. Para uma plateia lotada -na Tenda Principal e na Tenda do Telão, na parte exterior-, os dois falaram sobre seus novos livros de poesia.
A mesa foi mediada por Noemi Jaffe, que instou os convidados a lerem seus poemas -Arnaldo recitou de cabeça.
Quando comentou o título de seu livro, “Agora Aqui Ninguém Precisa de Si” (ed. Companhia das Letras), Antunes contou que criou um “mantrinha” para ele (“agora/aqui/ninguém precisa de si”); ao cantar, foi acompanhado por palmas e coro do público.
“A poesia é um veículo de resistência à estagnação da consciência, um estado de estranhamento, de surpresa, que resiste à estandardização dos costumes”, disse Antunes. “A poesia é a alternativa a esse mundo terrível em que todos vivemos.”
Com seu sotaque pernambucano e bom humor, Buhr conquistou o público. Ao cantar um dos poemas de seu livro “Desperdiçando Rima” (ed. Fábrica 231/Rocco), foi ovacionada.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima