Algoz de Thiago Pereira sofreu lesão em 2014 que o fez ficar desfigurado

PAULO ROBERTO CONDE, ENVIADO ESPECIAL
TORONTO, CANADÁ (FOLHAPRESS) – Henrique Rodrigues, 24, ofuscou em parte a façanha de Thiago Pereira na noite deste sábado (18) na natação do Pan de Toronto.
Ele venceu os 200 m medley com a marca de 1min57s06, novo recorde pan-americano, melhor tempo de sua vida e terceiro melhor registro no mundo este ano. A marca foi 36 centésimos melhor do que a de Pereira, vice-campeão.
A conquista deve representar uma guinada na carreira do atleta, que sofreu – e muito – com contusões durante todo o ano passado.
Devido a recorrentes problemas no ombro esquerdo, foi submetido a cirurgia e viu sua rotina desandar. “Eu treinava uma semana e ficava outra fora. Foi um período difícil de minha vida, que não desejo para ninguém”, afirmou.
Rodrigues afirmou que ganhou muito peso e teve problemas de autoestima nesta fase.
“Tinha vergonha de acordar e me olhar no espelho. Fiquei desfigurado de tanto que engordei. Um lado do corpo ficou descompensado em relação ao outro. Em um determinado momento, não conseguia nem levantar o braço”, revelou.
A situação começou a mudar neste ano. Ele nadou bem no Troféu Maria Lenk, que era classificatório para o Pan e para o Mundial de Kazan, na Rússia, cujas provas de natação ocorrerão de 2 a 9 de agosto.
A primeira parte de seu objetivo, medalhar em Toronto, já foi alcançada. Resta a segunda. “Este resultado é bom para dar confiança para o Mundial”, disse. Na lista dos melhores do ano, ele só está atrás dos japoneses Kosuke Hagino e Daya Seto.
Hagino não irá a Kazan por motivo de lesão. Ou seja, Henrique entrará na competição como o segundo melhor ranqueado. Para quem sofreu tanto recentemente, o segundo objetivo está mais próximo.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima