Ana Marcela celebra após ser eleita a melhor do mundo na maratona aquática

A Federação Internacional de Natação (Fina) reconheceu a ótima temporada que Ana Marcela Cunha teve em 2015 ao elegê-la a melhor nadadora em águas abertas do ano passado. Esta é a terceira vez que a brasileira recebe tal premiação, sendo a segunda consecutiva – a outra foi em 2010.

Ana Marcela não esteve presente na cerimônia, realizada em Budapeste, na Hungria, mas celebrou a eleição de melhor do mundo na maratona aquática através de vídeo, destacando que o seu sonho de confirmar o seu ótimo histórico recente nas maratonas aquáticas nos Jogos Olímpicos do Rio.

“Não estou me contendo de alegria por ter ganho pela segunda vez consecutiva e a terceira vez o prêmio de melhor atleta de maratona do mundo pela Fina. Estou muito feliz e quero agradecer a toda a minha equipe multidisciplinar, fundamental para eu chegar a esse nível”, disse, em vídeo divulgado pelo SporTV.

“Agora é treinar bastante. Não posso estar lá hoje, mas é por um bom motivo. Estou aqui no México, treinando. Continuo com meu sonho de chegar aos Jogos Olímpicos em busca de uma medalha. A gente ainda tem um longo caminho pela frente”, acrescentou a brasileira.

O prêmio de Atleta do Ano da Fina foi instituído em 2010 para premiar os destaques dos esportes aquáticos. E como uma das potências da maratona aquática, o Brasil já havia sido premiado com outros dois competidores, Poliana Okimoto, em 2013, e Allan do Carmo, em 2014.

Agora foi a vez de Ana Marcela ser premiada pela terceira vez. Isso após um ano em que ela foi um dos destaques do Brasil no Mundial de Esportes Aquáticos, em Kazan, com a conquista de três medalhas. Ela levou o bronze nas disputa de 10 quilômetros – o que garantiu a sua classificação para a Olimpíada -, o ouro na prova de 25km e a prata na competição por equipes.

A Fina também apontou o australiano Mitch Larkin e a húngara Katinka Hosszu como seus melhores nadadores de 2015. Essa foi a segunda conquista seguida de Hosszu, que no ano passado faturou três medalhas no Mundial, sendo duas de ouro, e ainda foi campeã da Copa do Mundo.

A norte-americana Katie Ledecky levou o recém-criado prêmio de melhor performance do ano entre as mulheres, enquanto o vencedor masculino acabou sendo o britânico Adam Peaty. Já Jordan Wilimovsky, também dos Estados Unidos, ganhou a versão para homens do prêmio conquistado por Ana Marcela Cunha na maratona aquática.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima