Após criticar racismo na Rússia, Hulk desiste de participar de sorteio das eliminatórias

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Após criticar o racismo no futebol russo, o atacante brasileiro Hulk, do Zenit, desistiu de participar do sorteio para as eliminatórias da Copa do Mundo da Rússia-2018, que será realizado neste sábado (25), em São Petersburgo.
De acordo com a Fifa, Hulk desistiu de participar do evento em virtude de compromissos com o seu clube, que viaja para jogar contra o FC Ural no domingo (26) pela liga russa.
Ele será substituído na cerimônia pelo ex-capitão da seleção russa de futebol Alexey Smertin.
Na última segunda-feira (20), Hulk afirmou que os casos de injúria racial na Rússia são uma vergonha. “É algo muito triste e não deveria acontecer. Acontece em quase todas as partidas da liga na Rússia, se isso ocorrer durante a Copa do Mundo na Rússia em 2018 será realmente revoltante e triste”, disse Hulk.
“Antes, quando esse tipo de incidente ocorria comigo, me irritava, mas aprendi que se irritar não serve de nada. Agora mando beijos aos que me insultam”, completou.
Hulk criticou o racismo no país após o ganês Emmanuel Frimpong, do Ufa, ser alvo de gritos de “macaco” em uma partida contra o Spartak de Moscou, na última sexta-feira (17).
Dois dias depois, a Fifa anunciou que o atacante seria um dos convidados do sorteio.
Sem Hulk, o único brasileiro confirmado até o momento pela Fifa no sorteio é o ex-atacante Ronaldo.
A Fifa também confirmou as presenças do italiano Fabio Cannavaro, do alemão Oliver Bierhoff, do uruguaio Diego Forlán e do camaronês Samuel Eto’o. Além deles, foram convidados o atacante Alexander Kerzhakov e o ex-goleiro da União Soviética Rinat Dasaev, que disputou as Copas de 1982, 86 e 90, representando a Rússia.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima