Geral

Audiência pública apresenta dados coletados com a comunidade

De forma remota, foi realizada na tarde dessa terça-feira (8), a Audiência Pública de revisão do Plano Diretor do Município (PDM) de Pato Branco. Logo no início Silmara Branbilla Strassburger, diretora de Planejamento Urbano de Pato Branco explicou que a forma que a audiência foi estruturada seguiu recomendação do Ministério Público do Paraná (MPPR).

Ela também explicou que todos os questionamentos e apontamentos feitos pela população ao acompanhar a audiência serão respondidos.

Devendo ser atualizado a cada 10 anos, os dados apresentados por Silmara traçaram assim objetivos para até 2030, com projeção para 2050, dentre eles a definição de áreas de expansão urbana; garantia a função social da propriedade; promoção de transformação estrutural no espaço urbano; captação de recursos para o Município; garantia do uso democrático e sustentável dos recursos e adequação do PDM às necessidades do Município.

Sem mencionar em pontos específicos de ampliação da área de zoneamento urbano, a diretora de Planejamento Urbano lembrou que existem restrições de expansões, como em parte do lado leste do Município, onde está a bacia de captação da água; e de ocupação, como o entorno do aeroporto, que requer autorização para todo e qualquer intervenção em determinada área, por parte de órgãos competentes deste setor.

Ela também chamou a atenção ao fato de que a cobertura vegetal do Município está abaixo do que preconiza a legislação, 30%, e pontuou ser necessário fazer um trabalho para a recomposição da mata ciliar.

Contorno noroeste

Silmara afirmou que o trabalho que vem sendo desenvolvido para a região do contorno noroeste segue duas frentes, um que reflete a obra já realizada [trecho entre a BR-158 e a PR493], o que permite o departamento já iniciar estudos para o uso e ocupação do solo, aos moldes do perímetro urbano.

Por sua vez, o segundo trecho [da PR-493 a PR-280], que ainda aguarda licitação, vem sendo tratado como visão de futuro, por ser necessário os trâmites.

 Coleta com a comunidade

 A diretora do departamento apresentou prontos que foram destacados nas audiências realizadas nos bairros.

Eixos principais como trânsito; coleta de lixo; transporte público, calçadas, saúde, iluminação pública, esgoto, cemitério, vias urbanas e vegetação foram mencionados.

Ao que se desdobra em implementação de ciclovias, sinalização, pavimentação, coleta de material reciclável, planejamento de itinerário (transporte coletivo), pontos de ônibus, ausência de acessibilidade [calçadas], árvores que danificam o passeio, falta de médicos em unidades de saúde, iluminação pública insuficiente, ausência de rede de esgoto, ausência de crematório e apontamentos como ampliação de praças e parques.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima