Brasileiro é procurado pelo Canadá sob acusação de abuso sexual no Pan

ITALO NOGUEIRA, MARCEL MERGUIZO E PAULO ROBERTO CONDE, ENVIADOS ESPECIAIS
TORONTO, CANADÁ (FOLHAPRESS) – Thyê Bezerra, 27, goleiro da seleção masculina brasileira de polo aquático, é procurado pela polícia de Toronto sob acusação de abuso sexual. Segundo a inspetora Joanna Beaven-Desjardins, ele é suspeito de ter atacado uma moradora da cidade de 22 anos na manhã do dia 16 de julho.
Ela falou à imprensa no início da tarde desta sexta-feira (24) e exibiu uma foto do brasileiro, retirada do guia de mídia do Pan.
A seleção masculina de polo aquático encerrou a sua participação no Pan de Toronto no dia 15 de julho, após perder a final para os Estados Unidos por 11 a 9.
Beaven-Desjardins afirmou que a polícia tem certeza de que Bezerra teria segurado a vítima e cometido o assédio.
A versão da inspetora dá conta de que o goleiro e um outro integrante da delegação foram à casa da mulher, na região central de Toronto ?a policial não confirmou se voluntariamente?, e lá permaneceram.
Bezerra, então, teria tentado abusar dela sexualmente em um dos quartos do domicílio, enquanto ela dormia. A vítima, que não é atleta nem voluntária do Pan, procurou a polícia logo em seguida. Por ora, o acompanhante não é tratado como suspeito.
Beaven-Desjardins disse que a Justiça brasileira e o COB (Comitê Olímpico do Brasil) foram notificados ?o comitê, porém, declarou que não havia sido informado até esta amanhã.
“Daremos prosseguimento ao processo.”
No Canadá, segundo informou a polícia do país, a pena máxima em casos similares a esse é de 15 anos de detenção.
“Queremos trazê-lo de volta para que ele encare as acusações aqui”, disse a inspetora.
Durante a entrevista coletiva, Beaven-Desjardins não comentou alguns questionamentos da imprensa brasileira. Um deles foi se o atleta trajava ou não roupa da delegação brasileira e credencial. Outro foi se a vítima fez exame corporal ou outro equivalente para comprovar que foi molestada.
“Ele [Bezerra] pode ter feito outras vítimas, porque permaneceu de 3 a 16 de julho na cidade”, afirmou a inspetora.
Neste momento, o goleiro faz a preparação final com a seleção brasileira para a disputa do Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos em Kazan, na Rússia, que se inicia nesta sexta.
Nem o goleiro nem a CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) foram encontrados para comentar o caso.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima