CBF convoca eleição de vice para tentar barrar rival de Del Nero

SÉRGIO RANGEL

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) – Novo presidente da CBF, o deputado federal Marcus Vicente (PP-ES) convocou nesta sexta-feira (4) uma eleição para escolher o vice-presidente que substituirá José Maria Marin.

O cargo está vago desde a prisão do cartola, em maio, na Suíça. A eleição será realizada no dia 16.

O novo pleito faz parte da estratégia arquitetada por Marco Polo Del Nero para impedir a posse do presidente da Federação Catarinense de Futebol, Delfim Peixoto.

Pelo estatuto da entidade, o vice mais velho assume em caso de renúncia. Opositor de Del Nero, Peixoto tem 74 anos.

A intenção da cúpula da CBF é conseguir eleger um candidato ainda mais idoso.

Na noite desta quinta (3), Del Nero se licenciou da presidência após ser indiciado pela Justiça dos EUA. Ele foi acusado de fazer parte de um esquema de recebimento de propina no futebol. Marin foi indiciado suspeito de integrar o mesmo esquema.

A CBF tem cinco vices. Na noite de quinta, Del Nero nomeou Vicente, que é vice da região Centro-Oeste, para substituí-lo por 150 dias.

Presidente da CPI do futebol, o senador Romário (PSB-RJ) classificou como golpe a escolha de Vicente.

“Hoje é um grande dia para o futebol brasileiro. Apesar de estar feliz, não posso deixar de dizer que isso é mais um golpe aplicado pela CBF”, disse o senador.

“O Del Nero sair de forma melancólica, rasgando o estatuto da entidade. Nem conheço o Delfim Peixoto, mas a regra tem que ser respeitada”, acrescentou.

De acordo com o edital publicado no site da CBF, a escolha do novo vice será feita pelos 27 presidentes de federações e pelos 40 representantes dos clubes da Série A e B do Campeonato Brasileiro.

Peixoto não comentou a decisão da CBF. Nesta sexta, a maioria dos presidentes de federações almoçou com Del Nero e Vicente na sede da entidade.

O catarinense não foi chamado para o encontro. Ele está em Santa Catarina. Na noite de quinta, recebeu uma homenagem da Assembleia Legislativa do seu Estado pela “defesa da democracia”.

Peixoto foi preso e torturado nos anos 60 por integrar o antigo PCB (Partido Comunista Brasileiro). Amigo de Luiz Carlos Prestes, ele foi eleito vereador em 1965 pelo MDB com ajuda dos integrantes do PCB.

Delfim ainda foi deputado estadual por três vezes (1970, 74 e 78). Em 1985, ele assumiu a federação local.

“Quero aproveitar este período para entender todo o funcionamento da CBF. Por isso, vou me dedicar exclusivamente ao meu trabalho aqui no Rio”, disse Vicente, enquanto tomava café da manhã com presidentes de federações num hotel da zona oeste do Rio.

O deputado disse que não fará mudanças na estrutura da CBF e elogiou Del Nero. “Estou vindo para dar continuidade ao belo trabalho de Del Nero”, acrescentou.

Vicente já conseguiu um parecer da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara para ocupar o lugar de Del Nero. O órgão vetou apenas que a entidade receba dinheiro público. A CBF já não ganha.

De acordo com a decisão de quinta, Del Nero ficará de licença por 150 dias.

Segundo o estatuto da CBF, o presidente pode se licenciar por até 180 dias e renovar por um igual período desde que assuma o poder por até um dia no final do primeiro período.

No final da manhã desta sexta, Del Nero vai empossar o deputado federal capixaba.

“Vou fazer um trabalho de conciliação. Vou conversar com todos”, afirmou Vicente, ao ser questionado se vai se reunir com os senadores da CPI do Futebol.

A Comissão Parlamentar investiga as contas da CBF. Del Nero já teve os sigilos bancário e fiscal quebrados.

Ele também disse que vai se encontrar com Delfim Peixoto.

Del Nero assumiu o cargo em abril na CBF e dificilmente voltará ao poder.

Além de ser indiciado pela Justiça dos EUA, Del Nero é investigado pelo Comitê de Ética da Fifa. Autoridades brasileiras enviaram uma série de denúncias cometidas pelo cartola.

O anúncio foi feito pela Fifa na manhã de quinta.

DUNGA

O novo presidente da CBF preferiu não comentar sobre o trabalho de Dunga no comando da seleção brasileira. O treinador é contestado por parte dos dirigentes da CBF e dos torcedores.

“Não vou falar sobre isso. Temos que ter calma”, disse Vicente. A seleção ainda não empolgou os torcedores. O time nacional foi eliminado da Copa América, em junho, e faz uma campanha regular nas eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. Está em terceiro lugar, com sete pontos.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima