Clube marca reunião sobre Lugano, mas Cerro Porteño diz que não libera

GUILHERME PALENZUELA

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – A diretoria do São Paulo marcou para quarta-feira (23) uma reunião com o novo técnico, Edgardo Bauza, para definir se irá tentar contratar o zagueiro uruguaio Diego Lugano, 35. Membros da alta cúpula informam que querem saber se Bauza de fato pretende utilizar Lugano no time. O Cerro Porteño, do Paraguai, já afirma, no entanto, que não vai liberar o defensor.

Segundo apurou a reportagem, o São Paulo ainda não enviou qualquer proposta ao Cerro Porteño porque tudo depende da reunião marcada para quarta-feira (23). O encontro terá as presenças do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, do vice-presidente de futebol Ataíde Gil Guerreiro e do diretor executivo de futebol Gustavo Vieira de Oliveira, além do novo treinador. A cúpula quer ouvir de Bauza se o aval público dado para o retorno de Lugano ao São Paulo é real ou se foi apenas para não se indispor com a torcida do clube que agora comanda.

Mesmo se houver definição na reunião de que Bauza quer Lugano, o São Paulo ainda precisará negociar com o Cerro Porteño, que tem contrato com o zagueiro até o meio de 2017. E, neste momento, o clube paraguaio parece não estar disposto a negociar. “Ele fica no Cerro”, limitou-se a dizer a reportegem o presidente Juan José Zapag.

Mesmo com a negativa do Cerro Porteño, o São Paulo acredita que Lugano conseguirá liberação para sair se expuser a vontade de voltar ao Morumbi. Há, ainda, que resolver o acordo salarial: o zagueiro recebe o equivalente a cerca de R$ 300 mil no Paraguai e não está disposto a reduzir os salários, por isso o São Paulo terá de oferecer algo próximo a esse valor, que é o estipulado pelo clube como teto salarial de 2016.

Diego Lugano não voltou ao São Paulo em 2014 ou 2015 porque Juan Carlos Osorio e Muricy Ramalho -últimos técnicos que tiveram tal oportunidade- não aprovaram a contratação. Osorio, na ocasião, até viajou ao Paraguai, para explicar a decisão ao zagueiro uruguaio, que atualmente defende o Cerro Porteño.

O presidente o Leco é favorável ao retorno de Diego Lugano desde sempre e ainda mais agora. Na reta final do Brasileirão o dirigente entrou em cena para falar pela instituição após a goleada por 6 a 1 sofrida diante do arquirrival Corinthians e afirmou que nem todos os jogadores do elenco partilhavam do mesmo comprometimento com o clube. Para Leco, segundo afirmado por membros da diretoria à reportagem, o exemplo necessário no vestiário é Lugano.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima