Clube pede para Nenê reduzir salário e sofre pressão por Zé Love

SAMIR CARVALHO
SANTOS, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Além do atacante Leandro, do Palmeiras, que acertou sua transferência para o Santos por empréstimo até o fim deste ano, o Santos espera fechar mais duas contratações. A diretoria santista negocia com o meia-atacante Nenê e estuda a contratação do atacante Zé Eduardo, o Zé Love, insistentemente oferecido por empresários.
Segundo dirigentes santistas, Nenê, que não renovou contrato com o West Ham, da Inglaterra, precisa se adaptar a realidade do futebol brasileiro para voltar a vestir a camisa do Santos.
Em tom de crítica, integrantes da cúpula alegam que o meia pretendia receber um ordenado equivalente ao de Robinho no início das negociações.
Por isso, as negociações paralisaram por um período e só voltou quando o jogador procurou o Santos sugerindo valores mais próximos da realidade do clube paulista e do futebol brasileiro.
Nenê reduziu a pedida para R$ 400 mil mensais, o mas o valor ainda não é considerado inviável na Vila Belmiro. Ele terá que aceitar ganhar a metade do valor para voltar ao Santos, já que a diretoria do clube oferece R$ 200 mil.
No caso de Zé Love, o Santos sofre pressão por parte de um dos representantes do atleta, bastante influente na atual diretoria. Além disso, um grupo de torcedores nas redes sociais ficou sensibilizado com o desejo do atacante de voltar ao clube e pede a contratação.
Um dos dirigentes santistas luta contra a pressão e não vê Zé Love como um bom negócio para o clube paulista, ainda mais após a contratação de Leandro.
Como este dirigente não é unanimidade no clube, o retorno de Zé Love não está descartado na Vila Belmiro. Mas, assim como Nenê, o atacante precisa diminuir a pedida salarial para jogar no Santos.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima