Com presidente preso, uruguaio vai assumir a Conmebol provavelmente sem eleição

MARCEL RIZZO

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Confirmada a saída do paraguaio Juan Ángel Napout da presidência da Conmebol, o estatuto da entidade manda convocar em até sessenta dias uma nova eleição.

Mas, na sede da confederação, em Luque, no Paraguai, a informação é de que haverá uma entendimento entre a cartolagem para o uruguaio Wilmar Valdez assumir o mandato que se encerra em 2019, sem a realização de eleição.

Isso, claro, caso ele não venha a ser envolvido na investigação do Departamento de Justiça dos EUA sobre o pagamento de propinas por acordos comerciais de torneios.

Os dois homens diretos na linha sucessória de Napout e que ocuparam o cargo de primeiro vice-presidente no mandato, o venezuelano Rafael Esquivel e o chileno Sergio Jadue, foram envolvidos nas investigações Napout foi preso nesta quinta (3).

Esquivel está preso na Suíça desde maio. Jadue renunciou à presidência da federação do Chile e foi para os EUA, segundo a imprensa local, para fazer acordo com o Departamento de Justiça e não ser preso.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima