Contrária a acordo, vice-ministra das Finanças pede demissão na Grécia

A vice-ministra grega das Finanças, Nadia Valavani, apresentou ontem (15) carta de demissão enviada ao primeiro-ministro, na qual afirma que o acordo assinado na segunda-feira (13) de manhã com os credores não é viável.

Não vou votar a favor do projeto de lei [que adota o acordo com os credores] e penso que não posso ficar no governo votando contra, disse Valavani, deputada do partido Syriza, em declarações citadas por agências internacionais.

A demissão surge na sequência do acordo assinado na segunda-feira de manhã entre a Grécia e os credores internacionais, depois de um fim de semana de intensas negociações em Bruxelas.

No princípio da semana, o próprio primeiro-ministro tinha previsto divisões dentro do seu próprio partido e chegou a dizer que iria confiar na oposição para aprovar o novo pacote de austeridade, em troca de apoio financeiro para fazer face a compromissos de curto prazo, entre os quais, o pagamento de 3,5 bilhões de euros ao Banco Central Europeu já na segunda-feira.

Financiamento

A Comissão Europeia propôs que a ajuda de emergência à Grécia, o chamado financiamento-ponte, seja feito através do fundo do qual participam os 28 Estados-membros da União Europeia, anunciou o comissário do euro.

Em conferência de imprensa, Valdis Dombrovskis disse que a comissão está consciente das críticas apontadas por vários países de fora da zona euro a esta solução, mas informou que, entre as poucas opções disponíveis, o recurso do Mecanismo Europeu de Estabilização Financeira é a mais realista.

Um financiamento-ponte é fundamental, já que o terceiro programa de ajuda, acordado na cúpula da zona euro na segunda-feira (13), só deverá estar em funcionamento dentro de quatro semanas.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima