Corinthians lembra de insucessos para avaliar seu grupo na Libertadores-16

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, não vê como fácil o grupo do time alvinegro na próxima edição da Taça Libertadores-2016.

De acordo com sorteio realizado na noite desta terça-feira (22), a equipe está na chave oito e enfrentará Cerro Porteño (Paraguai), Cobresal (Chile) e o vencedor do confronto entre Oriente Petrolero (BOL) e Independiente Santa Fe (COL).

Dos possíveis adversários na fase de grupo, o Corinthians é o único que já conquistou o título do torneio sul-americano

“Não vejo facilidade nenhuma, a gente precisa estar com o time forte. Tivemos dissabores nos outros anos, com Guaraní, Tolima. Onde você não acha que vai ter problema é que acaba tendo. Vamos nos preparar, porque não existe moleza”, disse o presidente corintiano citado as eliminações de 2011, quando o time parou na primeira fase diante do Tolima, e 2015.

“Você tem que ter regularidade no torneio inteiro. Não adianta fazer uma campanha exuberante na fase de classificação, chegar ao mata-mata e apresentar um futebol menor. Tem que ter regularidade e ganhar de todo o mundo. Não tem jeito”, comentou o presidente em entrevista à “Fox Sports”.

PALMEIRAS

Um dos representantes do Palmeiras no sorteio, o diretor de futebol do clube, Alexandre Mattos, afirmou que o lado bom da chave palmeirense na competição “são as viagens mais tranquilas”.

O time está no Grupo 2 e terá Nacional (URU), Rosário Central (ARG) e o ganhador do duelo entre River Plate (URU) e Universidad de Chile (CHI).

“Na verdade, precisamos nos preparar bastante. Sabemos que jogar na Argentina é sempre difícil, o Nacional tem história na Libertadores e o Universidad de Chile tem uma tradição maior”, afirmou o dirigente.

SÃO PAULO

Já o São Paulo terá que enfrentar o peruano César Vallejo para avançar para a fase de grupos. Se conseguir a classificação, vai encarar o River Plate (ARG), The Strongest (BOL) e Trujillanos (VEN), que estão no Grupo 1.

“É um time [César Vallejo] que tem de ser respeitado, como qualquer outro. Agora, o São Paulo não pode ter outra ambição senão passar e superar a fase de grupos também. A pré-Libertadores é um desafio que tem que de ser encarado com responsabilidade. Mas, como falei, não há outro projeto que não seja passar”, disse o gerente de futebol do clube do Morumbi, Gustavo Vieira de Oliveira, à “Fox Sports”.

Gustavo também analisou a chave são-paulina caso a equipe passe pela fase de grupos. “O River é o último vencedor, esteve no Mundial. Perdeu, mas, na minha visão, fez uma boa partida contra o Barcelona. Tem o jogo contra o Strongest em La Paz, que é sempre um desafio, não só pela equipe mas pela altitude. E tem a viagem à Venezuela, que é desgastante”, comentou Oliveira

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima