Cuba prende manifestantes no Dia dos Direitos Humanos, dizem dissidentes

Dezenas de dissidentes cubanos foram detidos nesta quinta-feira (10) por participar de mobilizações relacionadas ao Dia Internacional dos Direitos Humanos, informaram grupos opositores.

Segundo jornalistas reportaram às agências de notícias, em Havana, a polícia brigou com manifestantes que gritavam “Liberdade!” e “Viva os direitos humanos!”, e deteve ao menos seis pessoas acusadas de perturbar a ordem pública.

O regime cubano diz que não há presos políticos no país. Dissidentes relatam que costumam ser impedidos há anos de se mobilizar nesta data, seja por bloqueios nas saídas de suas casas ou por detenções temporárias.

Segundo José Daniel Ferrer, líder da organização União Patriótica de Cuba, as forças de segurança invadiram seis casas que servem como escritórios dos opositores e confiscaram documentos e computadores.

A dissidente Comissão Cubana de Direitos Humanos e Reconciliação Nacional estimou que ao menos cem pessoas tenham sido presas nos últimos dias, e contou 1.447 detenções de curto prazo em novembro, sendo este o número mensal mais alto desde o início dos registros, em 2010.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima