Decisão é mantida, e Mapa de Pato Branco fecha as portas

Desde o início do mês, documentos da SFA-PR (Superintendência Federal da Agricultura no Paraná) indicavam para o fechamento da Utra (Unidade Técnica Regional de Agricultura, Pecuária e Abastecimento) de Pato Branco.

Marcilei Rossi

Como o Diário do Sudoeste publicou na edição do dia 10, a sexta-feira (18) foi o último dia de atividades da Utra Pato Branco. A partir da segunda-feira (21), todos os funcionários da unidade extinta passam a ser lotados na unidade de Francisco Beltrão.

Segundo o chefe interino da unidade de Pato Branco, Diego Ghidini Gheller, entidades e lideranças (entre elas o vice-presidente de Agronegócio do Banco do Brasil, Osmar Dias) tentaram reverter a decisão da Utra nos últimos dias, porém, sem sucesso.

Gheller afirma que na última semana de atividades da unidade em Pato Branco a procura de agricultores para dar encaminhamento nos processos aumentou. Cena que se repetiu até momentos antes da porta da Utra ser fechada.

O fiscal também revelou que com a manutenção da decisão de fechamento, na sexta-feira um ofício foi encaminhado à Prefeitura de Pato Branco pedindo o prazo de até o fim do mês para entregar a sala comercial alugada pelo município.

Assim como na semana passada, o Diário tentou contato com o superintendente Federal da Agricultura no Paraná, Daniel Gonçalves Filho — o mesmo que respondia pela SFA-PR quando da instalação da unidade de Pato Branco, conforme placa afixada na parede da unidade — questionando os critérios técnicos que resultaram no fechamento. No entanto, o superintendente não atendeu nossa reportagem.

Para o conselheiro do CRMV (Conselho Regional de Medicina Veterinária do Paraná) Nestor Werner, o fechamento da unidade de Pato Branco tem um forte viés político, o que segundo ele sobressai a qualquer avaliação técnica.

Werner afirma que a justificativa de redução de custos apresentada pela SFA-PR nas circulares que apontaram o fechamento da unidade não podem ser tidas como técnica, uma vez que as despesas fixas vinham sendo mantidas pelo município de Pato Branco, seguindo o acordo firmado ainda em 2008.

Quando se perde um escritório regional sempre é ruim, principalmente nesse caso que o Ministério não tem nenhum custo, ressalta Werner.

O secretário de Agricultura de Pato Branco, Clodomir Ascari, descreveu o fechamento da Utra como uma perda.

O diretor técnico da Associação dos Engenheiros Agrônomos de Pato Branco, Luiz César Cassol recordou o trabalho feito para a implantação da Utra na microrregião.

Enquanto associação, o que mais nos frustra foi a grande batalha para a implantação da unidade, disse Cassol, ressaltando que a Utra melhorou muito a agricultura de Pato Branco e região.

Para o diretor técnico, mesmo sendo considerada uma perda para a região, em especial para a microrregião de Pato Branco, a expectativa fica para que as demandas atendidas até a sexta-feira passem a ser supridas pela Utra de Francisco Beltrão.

Portas fechadas

Ao fim da tarde da sexta-feira, um comunicado afixado na porta da Utra de Pato Branco formalizou o fechamento da unidade, mesmo que a publicação de extinção da mesma não tenha sido publicada.

No papel, consta o encaminhamento de atendimento a Utra de Francisco Beltrão ou na SFA-PR em Curitiba.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima