Del Nero e Teixeira são indiciados nos EUA acusados de corrupção

MARCELO NINIO

WASHINGTON, EUA (FOLHAPRESS) – O presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Marco Polo Del Nero, foi indiciado pelo Departamento de Justiça do dos Estados Unidos acusado de corrupção.

O ex-presidente da confederação Ricardo Teixeira, que deixou o cargo em março de 2012, também está entre os 16 acusados que tiveram o nome divulgado nesta quinta (3). É a continuação da investigação que, em maio, prendeu sete cartolas, entre eles outro ex-presidente da CBF Jose Maria Marin, que se declara inocente mas aceitou ser extraditado aos EUA para responder o processo.

Segundo a investigação norte-americana, eles são acusados de estarem envolvidos em esquemas criminosos envolvendo mais de US$ 200 milhões em subornos e propinas.

Nesta quinta, em Zurique, na Suíça, foram presos os atuais presidentes da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol), o paraguaio Juan Ángel Napout, e da Concacaf (Confederação de Futebol das Américas do Norte, Central e Caribe), o hondurenho Alfredo Hawit, que estão entre os 16 indiciados.

Outros presidentes ou ex-presidentes de federações da América do Sul estão entre os investigados: Luis Chiriboga, que comanda a federação do Equador, Carlos Chávez, da Bolívia, que está preso em seu país acusado de desviar dinheiro da federação e ainda é o tesoureiro da Conmebol, e Manuel Burga, ex-presidente da federação peruana.

Além deles estão indiciados dois ex secretários-gerais da entidade, os argentinos Eduardo Deluca e José Luis Meiszner, além do boliviano Romer Osuna, ex-tesoureiro da entidade.

Entre os dirigentes da Concacaf adicionados ao processo está até um ex-presidente de Honduras, Rafael Callejas, que além do país (presidente de 1990 a 1994) também comandou a federação de futebol do país.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima