Derrota de José Aldo não é o fim, diz campeão do UFC Rafael dos Anjos

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Uma semana após a derrota de José Aldo, dois brasileiros voltam ao octógono no card principal deste sábado (19), em Orlando, nos Estados Unidos, para manter o país nas primeiras colocações de diferentes categorias do UFC, principal circuito de MMA (artes marciais mistas).

Campeão dos leves, Rafael dos Anjos tenta a sua primeira defesa de cinturão contra o americano Donald Cerrone. O ex-campeão Junior Cigano, por sua vez, enfrenta o holandês Alistair Overeem em duelo que, segundo ele, deve qualificá-lo a ser o próximo desafiante ao título da categoria peso-pesado.

Segundo os brasileiros, a derrota do Aldo não irá colocar uma pressão a mais para os seus confrontos.

“O Brasil tem muitos talentos no esporte e isso [derrota do Aldo] é parte do jogo. Foi uma perda grande, mas ainda temos dois campeões [Rafael dos Anjos e Fabrício Werdum]. A derrota não é o fim. O esporte muda muito”, disse Rafael dos Anjos.

Em 13 segundos de luta, José Aldo foi atingido por golpe demolidor de esquerda do irlandês Conor McGregor, que, assim, levou do brasileiro o cinturão dos pesos-penas.

Com o resultado, Fabrício Werdum e Rafael dos Anjos agora são os únicos brasileiros hoje com cinturões no UFC, mas ambos chegaram ao topo do circuito só este ano: Rafael, no peso-leve, em março, e Werdum, no peso-pesado, em agosto.

Para dos Anjos, se tornar o grande ídolo do país no esporte será consequência do trabalho duro.

“Ser ídolo é consequência do trabalho que eu faço há anos e, se acontecer, vou adorar. Quero passar bons exemplos, ser exemplo para as crianças. Treino duro há muito tempo e hoje me sinto maduro, bem preparado mentalmente, fisicamente e espiritualmente. A minha hora chegou”, disse.

Opinião parecida tem Junior Cigano. Segundo ele, não há nenhuma cobrança pela derrota de Aldo e o lutador espera voltar a ser o campeão já no ano que vem.

“Quando tem uma luta do Cigano, a principal coisa que você pode esperar é o nocaute. Sempre com muita vontade e sem desistir nunca”, disse o ex-campeão da categoria peso-pesado. “Acho que a vitória contra o Overeem me qualifica a ser o próximo desafiante do cinturão independente de quem seja o campeão. Pode ser uma segunda luta contra o Werdum, ou uma quarta luta contra o [Cain] Velásquez”.

Werdum e Velásquez se enfrentam em luta que vale o título da categoria em fevereiro. Hoje, Cigano é o número dois da categoria e acumula em seu histórico uma vitória sobre Werdum e uma vitória e duas derrotas sobre Velásquez.

“O meu objetivo é o cinturão, me tornar o numero um dos pesos pesados novamente e tenho trabalhado duro para isso”, diz Cigano.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima