Djokovic é tri em Wimbledon e impede recorde de Federer no torneio

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Novak Djokovic, 28, precisou de quase três horas para derrotar o suíço Roger Federer, 33, na final do torneio de Wimbledon neste domingo (12).
O líder do ranking da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais) venceu por 3 a 1, parciais de 7/6 (1), 6/7 (10), 6/4 e 6/3.
É o nono título de Grand Slam e o terceiro na competição inglesa para Djokovic. Ele já havia vencido em 2011 e 2014, este último justamente contra Federer.
No primeiro set, os dois tenistas se esforçaram para manter o serviço. A primeira quebra veio no sexto game, para Federer abrir 4 a 2. Djokovic devolveu na sequência, forçando a partida a ser decidida no tie-break. Sem dar chances para o suíço, o sérvio fez 7 a 1 com tranquilidade.
A segunda parcial também foi decidida no tie-break. Djokovic teve seis set points para definir no tira-teima, mas, desta vez, Federer encaixou melhor suas devoluções e virou para 11 a 10, empatando os sets.
O terceiro e quarto sets foram mais fáceis para Djokovic. Forçando o jogo nas paralelas e exigindo mais do físico de Federer, o sérvio conseguiu uma quebra de vantagem em cada parcial e fechou o jogo.
Foi a décima vitória de Djokovic em finais contra o adversário, impedindo que Federer chegasse ao oitavo título em Wimbledon e se tornasse o maior vencedor do torneio.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima