Djokovic supera batalha de quase cinco horas e mantém Sérvia viva na Davis

Além da já conhecida capacidade técnica, Novak Djokovic mostrou neste domingo muita determinação para vencer sua partida e manter a Sérvia viva na Copa Davis. Após uma incrível batalha de quase cinco horas (4h57min), o líder do ranking mundial derrotou o casaque Mikhail Kukushkin por 3 sets a 2, com parciais de 6/7 (6/8), 7/6 (7/3), 4/6, 6/3 e 6/2, para delírio da torcida em Belgrado.

Djokovic precisou superar não só um adversário inspirado, como também as limitações físicas. Ele chegou a pedir atendimento, aparentando dores no ombro esquerdo e no tornozelo direito, mas passou por cima destes incômodos e triunfou diante do número 79 do mundo.

Com o resultado de Djokovic, a Sérvia sobreviveu no confronto da rodada de abertura do Grupo Mundial da Copa Davis. O país empatou com o Casaquistão em 2 a 2 e a vaga à próxima fase será definida mais tarde neste domingo, quando o sérvio Viktor Troicki, 23.º do ranking, pegará Aleksandr Nedovyesov, 200.º.

O primeiro set entre Djokovic e Kukushkin foi extremamente equilibrado, com ambos os tenistas bastante regulares no serviço, sem ceder quebras ao adversário. No tie-break, o casaque cresceu e conseguiu a vantagem. O troco veio no segundo, quando aconteceram duas quebras para cada lado e o tie-break veio mais uma vez, mas agora Djokovic levou a melhor.

Na terceira parcial, Kukushkin aproveitou a queda de ritmo de Djokovic no serviço pra conseguir três quebras e fechar. Quando parecia que o líder do ranking estava entregue, ele tirou forças para deixar tudo igual. No set de desempate, com o apoio da torcida, o sérvio finalmente teve mais tranquilidade para fechar.

OUTROS RESULTADOS – Se Sérvia e Casaquistão seguem empatados, Argentina, Estados Unidos e República Checa garantiram a classificação neste domingo. Os argentinos não tomaram conhecimento da Polônia, mesmo atuando em Gdansk, e faturaram a vaga com o triunfo de Leonardo Mayer sobre Michal Przysiezny por 3 sets a 1, com parciais de 6/7 (4/7), 7/6 (7/4), 6/2 e 6/3.

Já a vaga dos Estados Unidos veio com o triunfo de John Isner sobre Bernard Tomic por 3 sets a 1, com parciais de 6/4, 6/4, 5/7 e 7/6 (7/4). A República Checa chegou a tomar um susto quando Tomas Berdych precisou abandonar o confronto diante de Philipp Kohlschreiber, mas depois Lukas Rosol atropelou Alexander Zverev por 3 sets a 0, com parciais de 6/2, 6/3 e 6/1, e classificou o país.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima