‘É aprendizado’, diz ginasta que ficou sem o bronze após revisão de nota

PAULO ROBERTO CONDE, ENVIADO ESPECIAL
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A brasileira Angélica Kvieczynski ficou na quarta colocação na final do individual geral da ginástica rítmica, disputada neste sábado (18), no Pan de Toronto.
A paranaense somou 60.175 pontos depois de se performar nos seguintes aparelhos: arco, bola, maça e fita. No topo do pódio houve dobradinha norte-americana: Laura Zeng foi ouro (64.575) e Jasmine Kerber, prata (62.200). A canadense Patricia Bezzoubenko terminou com o bronze (60.399).
Esperança de medalha para o país, Angélica defendia um bronze conquistado no Pan de Guadalajara-2011. Mas, neste sábado, ela teve um desempenho irregular. Registrou 15.100 no arco, 15.500 na bola, 14.200 na maça e 15.375 na fita.
Na sexta-feira (17), no primeiro dia de final do individual geral, ela entrou com um recurso para que sua nota no arco fosse aumentada. Ao contrário do que esperava, porém, os árbitros reduziram o valor.
Se não tivesse reclamado e mantivesse a nota inicial no arco, Angélica teria conquistado o bronze, à frente de Bezzoubenko.
“Agora bate o arrependimento por ter entrado com o recurso ontem. Mas são coisas que acontecem na ginástica. Isso serve como aprendizado”, afirmou.
Outra brasileira na prova, Natália Gaudio ficou na oitava posição, com a 55.916 pontos após as todas rotações.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima