Eleição de comando do futebol argentino acaba em confusão

MARIANA CARNEIRO

BUENOS AIRES, ARGENTINA (FOLHAPRESS) – Acabou em confusão a primeira eleição, em 24 anos, para o comando da AFA (Associação do Futebol Argentino), realizada na noite desta quinta-feira (3).

Na votação para a presidência da entidade, equivalente à CBF argentina, votaram 75 dirigentes de clubes de futebol. No entanto, na hora de contar os votos, apareceram 76 cédulas.

Ao constatar o problema, a AFA suspendeu a apuração e informou que convocaria nova votação.

Neste momento, dirigentes discutem se votam de novo ou se continuam com a eleição em outro dia. Um dos problemas é que alguns cartolas teriam ido embora após votar e seria impossível reconvocá-los ainda esta noite.

Essa é a primeira eleição na AFA desde a morte do todo-poderoso cartola Júlio Grondona, que comandou o futebol argentino até 2014.

Disputam o comando da entidade o apresentador de TV e presidente do San Lorenzo, Marcelo Tinelli, e o atual presidente da AFA, Luis Segura, que assumiu o comando da entidade após a morte de Grondona.

A disputa pelo comando da AFA se transformou numa versão política do clássico Boca x River. Daniel Angelici, do Boca Juniors, declarou apoio a Segura. Já Tinelli recebeu o apoio do presidente do River Plate, Rodolfo D’Onofrio.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima