Equipe pode ficar sem Morumbi em mata-mata da Libertadores

DIEGO SALGADO

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O São Paulo corre o risco de iniciar a disputa pelo tetracampeonato da Libertadores longe do Morumbi, pois o estádio passa por uma grande reforma no gramado. O fato pode tirar do time paulista seu maior trunfo da temporada 2015 e na história da competição continental: a competitividade e os bons resultados obtidos no local.

Neste ano, apesar da oscilação, o São Paulo, que enfrentará o peruano César Vallejo na primeira fase eliminatória da Libertadores, alcançou um alto aproveitamento no Morumbi. A equipe tricolor conquistou 76,5% dos pontos disputados no local –em 34 partidas foram 24 vitórias, seis empates e quatro derrotas.

O desempenho geral, no entanto, ficou bem abaixo do registrado no estádio: 57,3%, com 37 triunfos no total, 24 deles ocorridos no Morumbi. Fora de casa, a equipe teve aproveitamento de apenas 35,7%, com 19 derrotas em 35 confrontos.

Na história da Libertadores, o São Paulo também encontrou no Morumbi um refúgio. Dos últimos 72 jogos em casa do time na competição continental, entre 1978 e 2015, apenas um foi disputado longe do estádio. E o resultado foi decepcionante: 1 a 1 com o Arsenal de Sarandí, no Pacaembu, na primeira fase da edição 2013.

Nas 71 partidas restantes, o clube alcançou a marca de 81,7% de aproveitamento, com 55 vitórias, nove empates e sete derrotas. Na lista está um confronto válido pela pré-Libertadores, diante do Bolívar, em 2013. Naquela ocasião, no Morumbi, o São Paulo venceu por 5 a 0 e praticamente assegurou a vaga na fase de grupos.

No último domingo (27), a direção do São Paulo confirmou ao UOL que tentará enfrentar o César Vallejo no Morumbi. A ideia da diretoria é antecipar a conclusão da obra, que, normalmente, seria entregue no fim de fevereiro.

Segundo Roberto Gomide, presidente da World Sports, empresa responsável pela troca do gramado, o campo antigo foi retirado. Agora, serão realizados procedimentos para melhoria do sistema de drenagem. Depois, será feito o nivelamento do campo e implantado a nova grama.

?A expectativa é que o trabalho seja realizado em no máximo 15 dias e, após esse período, iniciam-se os procedimentos de ?grow-in?, que são uma série de práticas agronômicas para que a nova grama enraíze e a superfície fique apta a jogos profissionais?, disse Gomide.

A obra, segundo o presidente da World Sports, ajudará na recuperação do gramado, além de melhorar as atuais condições. ?As principais mudanças começam pelo gramado puro e sem contaminações de outras gramas, a melhoria na capacidade de drenagem e a correção do nivelamento do campo. A reforma favorece a grama a se recuperar mais rapidamente?, explicou.

O São Paulo receberá os peruanos na capital paulista no dia 10 de fevereiro, no jogo de ida da pré-Libertadores. Uma semana antes, o time enfrentará o César Vallejo no Peru. Se o gramado do Morumbi ainda estiver em obras, a partida na capital paulista será disputada no Pacaembu.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima