Erros no solo tiram ouro da equipe masculina na ginástica artística

MARCEL MERGUIZO, ENVIADO ESPECIAL TORONTO, CANADÁ (FOLHAPRESS) – O solo, aparelho que já deu ao Brasil dois títulos mundiais, tirou do país a chance de ouro por equipes no Pan de Toronto, no Canadá. O time alcançou o título inédito em Guadalajara-2011. Sem o especialista Diego Hypolito, contundido, os quatro brasileiros que competiram no solo cometeram algum erro no aparelho. Lucas Bitencourt caiu sentado, Arthur Zanetti e Arthur Nory Mariano pisaram fora da área demarcada do tablado, e Caio Souza se desequilibrou nas acrobacias, além de colocar o pé fora da marcação. Francisco Barreto Júnior não competiu no solo.

Assim, o país teve seu pior desempenho do dia neste aparelho, o que levou a equipe para a segunda colocação. Ficou atrás dos Estados Unidos, que competiram com três ginastas medalhistas de bronze no Mundial de 2014, na China. Nos outros aparelhos, os destaques brasileiros foram Caio Souza nas barras paralelas e salto, Nory na barra fixa, Francisco Barreto Júnior no cavalo com alças e, claro, o campeão olímpico e mundial Zanetti nas argolas.

Neste primeira rotação, competiram ainda as seleções dos Estados Unidos, Canadá, Porto Rico e Colômbia. No início da noite deste sábado ainda fazem suas apresentações nos seis aparelhos as equipes de Argentina, Chile, Cuba, México e Venezuela. Só então serão conhecidos os medalhistas.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima