EUA pedem extradição de Nicolás Leoz, ex-presidente da Conmebol

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Nesta quinta-feira (23), promotores dos Estados Unidos pediram ao Paraguai a extradição de Nicolás Leoz, ex-presidente da Conmebol e um dos indiciados no escândalo de corrupção da Fifa.
Aos 86 anos, Leoz está em prisão domiciliar na capital paraguaia, Assunção. Seu advogado, Ricardo Preda, disse à agência de notícias Associated Press, que Leoz foi informado de que o Ministério das Relações Exteriores do Paraguai recebeu o pedido de extradição da Embaixada americana e enviou à Suprema Corte.
Leoz foi presidente da Conmebol de 1986 a 2013. Ele também foi membro do Comitê Executivo da Fifa. A Justiça americana indiciou 14 pessoas sob acusação de corrupção, crime organizado, fraude e lavagem de dinheiro –entre elas, o próprio Leoz.
Leoz não estava na Suiça quando autoridades locais prenderam sete dos indiciados, mas ele foi detido posteriormente por autoridades paraguaias.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima