Ex-presidente da Conmebol chega ao Uruguai e será processado por fraude

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O ex-presidente da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) Eugenio Figueredo, 83, envolvido no caso de corrupção da Fifa, chegou nesta quinta-feira (24) ao Uruguai, sua terra natal, onde será processado por fraude e lavagem de dinheiro, informou o promotor Juan Gómez.

O voo procedente de Madri, na Espanha, onde Figueredo fez escala, pousou às 11h30 local (meio-dia e meia de Brasília). O dirigente foi levado diretamente para um tribunal.

As acusações de fraude e lavagem de dinheiro levaram a Justiça uruguaia a pedir a extradição do ex-dirigente após a explosão dos escândalos de corrupção que abalam a Fifa.

A Justiça suíça deu prioridade ao Uruguai sobre os Estados Unidos, que também solicitara a extradição.

O ex-dirigente da Fifa, que estava preso em Zurique desde maio, enfrenta no Uruguai um processo aberto por um sindicato de jogadores, que alegou prejuízos econômicos.

Figueredo, enquanto presidente da Conmebol, teria concedido direitos televisivos de torneios sul-americanos a um prestador que realizou uma oferta econômica inferior a outra que estava na concorrência.

“Vamos pedir à Justiça, que logo decidirá, o processo por fraude e lavagem de dinheiro”, disse o promotor Juan Gómez. “Temos elementos suficientes, do contrário não teríamos solicitado a extradição”, concluiu.

As penas previstas no código penal uruguaio para os delitos atribuídos a Figueredo vão de dois a 15 anos de prisão, mas a defesa pretende solicitar a possibilidade de prisão domiciliar, prevista na legislação local para pessoas com mais de 70 anos.

Figueredo foi vice-presidente da Conmebol entre 1993 e 2013, ano em que assumiu o cargo de presidente, e comandou a AUF (Associação Uruguaia de Futebol) entre 1997 e 2006. Também foi um dos vice-presidentes da Fifa.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima