Flip soube há pelo menos uma semana de cancelamento de Roberto Saviano

PARATY, RIO (FOLHAPRESS) – A Flip e a editora Companhia das Letras souberam há pelo menos uma semana, na última quinta-feira (25), que o escritor Roberto Saviano não viajaria ao Brasil para a Flip.
O anúncio do cancelamento da participação do escritor, que seria a principal atração desta edição do festival, foi feito quatro dias depois, na segunda (29).
De acordo com a editora e a curador do evento, Paulo Werneck, a divulgação demorou a ser feita porque ainda havia uma esperança de reverter o cancelamento e porque buscavam-se alternativas para o horário em que o autor de “Gomorra” se apresentaria.
O jornalista inglês Ioan Grillo, um dos substitutos de Saviano na mesa das 19h30 deste sábado (11), confirmou participação na segunda, e o mexicano Diego Osorno, na quarta (1º), pouco antes da abertura do evento.
Saviano tornou-se alvo da máfia napolitana em 2006, ao descrever bastidores da atuação da organização no livro “Gomorra”. Desde então passou a ter escolta em tempo integral.
Para uma eventual viagem o Brasil, seria necessário que um plano de escolta fosse apresentado à Polizia di Stato, espécie de Polícia Federal italiana. Isso nunca foi feito, como informou a reportagem nesta quinta (2).
Segundo Otavio Marques da Costa, publisher da Companhia, o escritor disse que esteve em Casal di Principe no final de semana e que os “carabinieri” – que executam a segurança de Saviano dentro da Itália – o orientaram a não tomar mais riscos.
“Depois dessa visita as autoridades resolveram por algum motivo, que não sei qual, endurecer o regime”, afirmou ele.
Segundo a reportagem apurou, no entanto, a autorização ou veto para uma viagem dessas necessariamente teria de passar pela Polizia di Stato – e com mais antecedência que uma semana.
A Companhia das Letras informa que chegou a receber autorização, na quarta, dia 24, para emitir duas passagens para Saviano e um acompanhante, mas que a secretária do autor voltou atrás no dia seguinte.
Marques da Costa disse ainda que questionou à secretária de Saviano, em janeiro, se seria necessário algum esquema especial de segurança, e ela disse: “Espero que em julho ele não precise de nenhum esquema especial para ir ao Brasil”.
Em e-mail a Marques da Costa, Saviano disse que gravaria um vídeo para enviar aos leitores brasileiros.
TWITTEIRO
Dois dias antes do que seria sua participação na Flip, Saviano teve um dia de agenda cheia em Londres.
O autor visitou os estúdios das redes de televisão CNN e BBC e a sede do jornal “The Guardian”, onde conversou com a equipe editorial sobre a influência do narcocapitalismo na economia mundial, assunto que aborda em suas principais obras, “Gomorra” e “Zerozerozero”. As visitas foram registradas em fotos postadas em seu perfil no Twitter.
A divulgação de sua agenda é fato raro, embora, recentemente, a situação tenha melhorado. Em 2013, o autor fez turnê de lançamento do livro “ZeroZeroZero” na Itália, e já esteve em eventos literários na França e, agora, na Inglaterra.
Em março de 2015, os principais líderes do clã que o ameaçavam foram presos na Itália.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima